Padre leiriense Joaquim Carreira declarado “Justo entre as Nações”

Por ter arriscado a sua vida para salvar judeus durante a II Guerra Mundial, o padre Joaquim Carreira recebeu o título de “Justo entre as Nações” pelo Yad Vashem, o Memorial do Holocausto de Jerusalém.

A atribuição deste título ocorreu a 4 de setembro passado, mas só agora foi dada a conhecer, segundo revela António Marujo no blogue religionline.blogspot.pt. Terá sido, aliás, um trabalho de investigação deste jornalista no jornal Público de 23 de dezembro de 2012 que despertou a atenção do Departamento dos Justos do Yad Vashem para a figura e a ação do padre Joaquim Carreira e que levou a esta distinção.

Nascido no lugar do Souto de Cima, paróquia da Caranguejeira, a 8 de setembro de 1908, este sacerdote leiriense viveu grande parte da sua vida em Roma, onde desempenhou diversos cargos na Igreja, um dos quais o de reitor do Colégio Pontifício Português. Foi nessa condição que ali acolheu e escondeu dezenas de refugiados perseguidos pelo nazismo, alguns deles judeus, salvando-os assim da morte. Esse seria, aliás, o seu destino mais do que certo, caso essa situação fosse descoberta.

O prémio está reservado, precisamente, aos não-judeus que arriscaram a vida para salvar judeus da perseguição nazi e já tinha sido atribuído a 25.271 pessoas, até janeiro deste ano, sendo três deles portugueses: Aristides de Sousa Mendes, Carlos Sampayo Garrido e José Brito Mendes.

As pessoas declaradas “Justo entre as Nações” são distinguidas com uma medalha e um certificado de honra, os seus nomes são inscritos no mural de honra do Jardim dos Justos do Memorial do Holocausto de Jerusalém e é-lhes, ainda, concedida a cidadania de Israel, mesmo que seja a título póstumo, como é o caso do padre Carreira.

Segundo a mesma fonte, a entrega do diploma aos familiares do padre Joaquim Carreira deverá ocorrer na primavera ou verão de 2015, na Embaixada de Israel em Lisboa.

 

Um reconhecimento merecido

Também sacerdote natural da diocese de Leiria-Fátima, João Mónico, sobrinho e biógrafo do padre Joaquim Carreira, reagiu com surpresa a esta notícia. Mas sublinhou que se trata de um louvor merecido e que “esta distinção significa o reconhecimento do trabalho, percurso e atitude caritativa, de risco, por parte de monsenhor Joaquim Carreira”, afirmou à televisão SIC.

Na mesma linha vai Travaços Santos, batalhense que investigou a história do padre Carreira e considera ser “admirável a sua ação”. Em declarações ao jornal Presente, referiu que “é pena não ser mais divulgada a história deste sacerdote leiriense, pois foi uma figura de relevo na história eclesiástica do seu tempo e um verdadeiro herói, ao salvar dezenas de vidas com o risco efetivo de perder a sua”.

Recordamos, a este propósito, a referência feita neste portal à publicação do mencionado trabalho de António Marujo e ainda às comemorações do centenário de monsenhor Joaquim Carreira promovidas pela diocese de Leiria-Fátima em setembro de 2008.

Consulte ainda a sua biografia mais alargada.

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia…

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter

Print

Print Friendly, PDF & Email

REDE - Revista Digital

Mais recente

Telegram: Leiria-Fátima News

Todas as notícias de www.leiria-fatima.pt em primeira mão no seu smartphone.
Canal unidirecional para divulgação de notícias da Diocese de Leiria-Fátima.

Telegram: Leiria-Fátima Chat

Canal de conversação da Diocese de Leiria-Fátima.
Para troca de ideias sobre os canais digitais da Diocese de Leiria-Fátima e partilha de conteúdos entre os seus colaboradores na área da comunicação.

Newsletter

Nota: Depois de submeter a sua inscrição, deve confirmá-la. As instruções estão num email que irá receber.