Lectio divina para o II Domingo de Páscoa (Podcast)

Descarregue o podcast da Lectio Divina no seu telemóvel e faça a sua reflexão em qualquer lugar e a qualquer hora...

Texto: P. José Augusto Rodrigues / P. Jorge Guarda
Vozes: Filipe Ferreira e Carla Pereira

“Meu Senhor e meu Deus!”

Lectio divina para o Domingo II da Páscoa, 11 de abril de 2021 – podcast

Introdução

Neste II Domingo da Páscoa celebra-se “a Divina Misericórdia”. Através de Santa Faustina Kowalsca, religiosa polaca que viveu entre as duas guerras mundiais, Cristo convidou a humanidade a aproximar-se do seu coração misericordioso, “abrigo e refúgio de todas as almas.” De facto, “a humanidade não encontrará paz enquanto não se dirigir à fonte da minha misericórdia” – disse-lhe Jesus. A celebração da Páscoa e a escuta da Palavra de Deus permitem-nos receber do Senhor ressuscitado a vida nova e a misericórdia, que nos transforma e torna capazes de contribuir para transformar o mundo.

 Palavra de Deus

Vamos escutar uma passagem do Evangelho segundo São João (20, 19-31). 

Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, apresentou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes ser-lhes-ão retidos». Tomé, um dos Doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. Disseram-lhe os outros discípulos: «Vimos o Senhor». Mas ele respondeu-lhes: «Se não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, se não meter o dedo no lugar dos cravos e a mão no seu lado, não acreditarei». Oito dias depois, estavam os discípulos outra vez em casa, e Tomé com eles. Veio Jesus, estando as portas fechadas, apresentou-Se no meio deles e disse: «A paz esteja convosco». Depois disse a Tomé: «Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; aproxima a tua mão e mete-a no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente». Tomé respondeu-Lhe: «Meu Senhor e meu Deus!». Disse-lhe Jesus: «Porque Me viste acreditaste: felizes os que acreditam sem terem visto». Muitos outros milagres fez Jesus na presença dos seus discípulos, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para acreditardes que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e para que, acreditando, tenhais a vida em seu nome.

Meditação

Os discípulos são surpreendidos pela aparição de Jesus ressuscitado. Àqueles corações desiludidos, perplexos e espantados, Jesus faz experimentar os primeiros frutos do reencontro com Ele: a paz, harmonia, serenidade e plenitude de todos os bens que a saudação hebraica Shalom significa. Assim, são enviados para levar ao mundo o perdão e a oferecer a todos os que acreditem em Jesus “a vida em seu nome”.

A Tomé, em particular, ajuda-o a superar a incredulidade e a confessar a fé, exclamando: “Meu Senhor e meu Deus! Este discípulo torna-se assim exemplo para todos os crentes: os que sentem dificuldades e vacilam, os que procuram provas irrefutáveis para crer, os que não se satisfazem com o testemunho de quem crê, os que desejam mas ainda não chegaram à fé e se definem eternos buscadores de Cristo vivo. O Senhor oferece a graça da sua misericórdia, que limpa, cura, perdoa, renova e fortalece.

É no domingo que os discípulos reunidos encontram o Senhor ressuscitado. Assim continua para muitos cristãos de hoje, quando se juntam na sua comunidade para escutar o Evangelho e celebrar a Eucaristia. 

Como vivo o meu domingo? 

Onde procuro o encontro com o Senhor vivo?

Ele vem até nós com uma força e uma luz renovada. E pela fé oferece-nos uma esperança firme e uma visão positiva sobre a vida. É este o meu testemunho na relação e convívio com os outros?

Oração 

Senhor Jesus,
tu deste a paz e a alegria aos apóstolos
quando lhes apareceste do dia da tua ressurreição.
Concedei-nos também a nós o dom da paz
e o entusiasmo no testemunho da vida cristã.
Tu que morreste e ressuscitaste por amor,
faz que vivamos como pessoas ressuscitadas,
capazes de superar todo o desespero e desânimo
e sermos portadores de vossa paz 
na nossa família e do nosso meio.
Ámen!


OUVIR
https://anchor.fm/leiria-fatima
DESCARREGAR
http://l-f.pt/podlec

Esquemas alternativos em texto: https://lectio.leiria-fatima.pt

Telegram: Leiria-Fátima News

Todas as notícias de www.leiria-fatima.pt em primeira mão no seu smartphone.
Canal unidirecional para divulgação de notícias da Diocese de Leiria-Fátima.

Telegram: Leiria-Fátima Chat

Canal de conversação da Diocese de Leiria-Fátima.
Para troca de ideias sobre os canais digitais da Diocese de Leiria-Fátima e partilha de conteúdos entre os seus colaboradores na área da comunicação.

Newsletter

Nota: Depois de submeter a sua inscrição, deve confirmá-la. As instruções estão num email que irá receber.