A paróquia dos Pousos recebe 16 jovens goleganenses

No âmbito dos Contratos Locais de Desenvolvimento Social, do Município da Golegã, este grupo de Jovens escolheu os Pousos para realizar ações de voluntariado.

No âmbito dos Contratos Locais de Desenvolvimento Social, do Município da Golegã, este grupo de Jovens escolheu os Pousos para realizar ações de voluntariado. Eles ouviram dizer, através de um “Espirito santo de orelha”, que por aqui se acolhia bem e que iriam ter uma ótima experiência. E tudo aconteceu na forma marcante que abaixo se testemunha, tanto pelas monitoras como pelos autodidatas, extrovertidos e colaborativos jovens. A eles, em especial, desejamos que repitam o que connosco aconteceu em muitos mais locais. Ide lá fazer mais idosos felizes com a vossa energia contagiante!

“As experiências de voluntariado proporcionadas pelo Centro Social Paroquial dos Pousos, foram sem dúvida o ponto alto dos quatro dias de Férias Origami em Leira que o CLDS-4G, Academia Origami, dinamizou em conjunto com um grupo de 16 jovens do concelho da Golegã. Não foram as visitas culturais, nem as atividades mais radicais, nem tão pouco a vida noturna da cidade, mas o voluntariado com as pessoas mais velhas o que mais saudades lhes deixa, a eles e a nós também por percebermos que esta experiência foi mesmo transformadora para eles.

A Paróquia dos Pousos recebe 16 jovens goleganenses

No primeiro dia conhecemos as pessoas que integram o Lar e que estão, por isso, mais dependentes. A visita aos quartos foi muito impactante e os jovens regressaram muito emocionados (mesmo de lágrima no olho), sobretudo pela experiência que viveram com o Sr. José Correia, um antigo coreógrafo de dança clássica que, mesmo sem grande mobilidade e praticamente invisual, se expressou dançando ao som de músicas que os jovens colocaram a tocar a seu pedido. Uma viagem às suas memórias mais sensitivas que provocou emoções muito fortes!

Também na sala conhecemos pessoas inspiradoras, como a D. Maria do Rosário, antiga professora de inglês, que cantou para nós o New York, New York ou o Sr. António Ferreira que partilhou com alguns jovens a sua paixão pelo Benfica. No dia seguinte, foi uma alegria ver que tanto jovens como utentes foram ao encontro uns dos outros. A D. Blandina fez questão de vir até à porta agradecer o carinho e alguns jovens entraram por aí adentro na esperança do reencontro.

No segundo dia foi a vez de estarmos com os utentes do Centro de Dia e de conhecer a equipa de animação (Sandra e Neuza). Foi uma alegria ver pessoas mais velhas e mais novas, JUNTAS, a cantar, dançar, jogar, fazer atividades de expressão plástica e sobretudo a rir, gargalhar e conversar!

Acreditamos que estes são momentos muito felizes para as pessoas mais velhas, mas temos a certeza que são os jovens quem sai a ganhar! Para eles, são experiências que ficam para a vida toda, que condicionam projetos de vida, que inspiram atitudes e decisões futuras e que, mais tarde, na sua comunidade, os levam a querer replicar esta experiência! O confronto com uma realidade nova para eles, com um mundo que a maioria desconhece; o facto de esta vivência ser feita com o seu grupo de pares e de ser validada por este; a tomada de consciência sobre a finitude da vida e a perda progressiva de capacidades,… contribuem para que estes sejam instantes transformadores que colocam em perspetiva tudo aquilo em que se acredita aos 15 anos, aos 18 anos.

Muito obrigada ao Centro Social Paroquial dos Pousos, à Direção, aos Técnicos, colaboradores e Voluntários por estes momentos! Sentimos que são uma Casa com Gente dentro, com Gente que gosta do que faz, Gente que gosta de Gente! E por isso, foi tão inspirador para nós ver-vos trabalhar, dançar com pessoas em cadeiras de rodas ou incentivar outras a comunicar! A nossa Gratidão e o nosso desejo é o mesmo que o vosso: que cheguem todos aos 100 anos!

(Fabiana e Marta)”

E o que disseram os jovens?

O voluntariado foi de todo uma experiência que me tocou, pois pude conviver com pessoas mais velhas que quiseram partilhar algumas das suas experiências de vida e alguns dos seus conhecimentos comigo e com os outros jovens. Emocionei-me bastante ao ver um utente do lar, antigo coreógrafo, a deliciar-se a ouvir músicas que nos pediu. Foi uma vivência que vai para sempre ficar marcada na minha memória. (Daniela)

Eu gostei muito do voluntariado, pois conseguimos tirar cultura e aprendemos mais com as pessoas de lá, com tudo o que já passaram e ficamos a conhecê-los melhor. (Joana)

Adorei a experiência deste voluntariado: interagir com pessoas com mais experiência de vida, mais sabedoria, fazer perguntas sobre tudo o que viveram, sobre os seus pensamentos e os seus sentimentos… Acho que é muito bom fazer estas coisas, pois qualquer dia seremos nós e, quando chegar a minha altura, adoraria partilhar os meus sentimentos, as minhas experiências e a minha sabedoria com jovens que ainda estejam em crescimento, que possam aprender com alguma conversa comigo. (Leonor V.)

Obrigado por nos deliciarem com a vossa sabedoria. Fico feliz se tiver a mesma idade que vocês e metade da vossa força de vontade. Espero que passem todos dos 100! Adorei conhecer-vos, e fico à espera da próxima! (Francisco)

O voluntariado foi uma experiência incrível onde pudemos conviver com pessoas que já tiveram a nossa idade e que partilharam connosco essas memórias, bem como muitas mais histórias, provérbios e conselhos. Conviver com pessoas mais velhas faz-nos ter uma maior perceção da vida e foi um enorme prazer fazer parte desta experiência! (Rita)

O voluntariado foi uma coisa incrível, um sentimento incrível de poder aprender com pessoas que sabem muito mais que nós. Saber o que fizerem quando tinham a nossa idade foi um sentimento incrível. Espero voltar a ter esta oportunidade! Adorei fazer parte desta experiência! (Marta)

O voluntariado fez me crescer e aprender a ajudar os outros. Foi incrível! (Duarte)

Perceber que gestos simples podem melhorar o dia de uma pessoa é inexplicável! Nestas experiências adquirimos esta sensibilidade de preocupação e cuidado, não só para com os mais velhos, mas também para com as pessoas no nosso dia a dia. Obrigada por nos darem oportunidade para tal e espero um dia conseguir ser eu a proporcionar estas experiências e valores! (Matilde)

Foi muito mais valioso do que eu esperava! Receber aqueles sorrisos, escutar mais de suas experiências de vida e ver como eles a levam, foi gratificante! Espero poder ter mais experiências como esta! (Ana Beatriz)

Uma experiência única, que me irá marcar para o resto da minha vida! As personalidades peculiares dos idosos renderam-me, uns muito faladores, outros muito sorridentes, e outros até mesmo resmungões, mas eu adorei conviver com eles! Então devo mesmo dizer que o voluntariado me surpreendeu muito pela positiva, e aguardo ansiosa por mais oportunidades destas! (Beatriz)

Gostei muito de estar com os senhores, fazer os jogos com eles e a parte do convívio foi muito fixe! (João)

Foi uma experiência ótima e gostava de ter mais experiências assim! (José)

Foi uma experiência muito boa, espero ter a oportunidade de repetir. (Guadalupe)

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress