Símbolos da JMJ vão estar no ACANAC

Mais do que dar a conhecer a JMJ, a presença dos Símbolos será também motivo para entusiasmar os escuteiros à preparação e participação neste encontro mundial de jovens, quando marcamos 1 ano para a JMJ Lisboa 2023.

Os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), a Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani, vão estar no Acampamento Nacional de Escuteiros – ACANAC 2022 que vai decorrer em Idanha a Nova, de 1 a 7 de agosto. 

Para aproveitar a oportunidade de fazer chegar a JMJ aos jovens que fazem parte do Corpo Nacional de Escutas e que vão estar presentes no ACANAC, a peregrinação dos Símbolos da JMJ vai passar também neste acampamento que prevê a participação de 18 mil escuteiros, das quatro secções.

Mais do que dar a conhecer a JMJ, a presença dos Símbolos será também motivo para entusiasmar os escuteiros à preparação e participação neste encontro mundial de jovens, quando marcamos 1 ano para a JMJ Lisboa 2023, que decorre de 1 a 6 de agosto do próximo ano. Nesta mesma semana, os Símbolos também marcarão presença na Peregrinação Europeia de Jovens (PEJ), em Santiago de Compostela, na qual vão participar 28 jovens de Leiria-Fátima.

A Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora, entregues pelo Papa São João Paulo II aos jovens em 1984 e 2003, estão em peregrinação pelo nosso país desde novembro de 2021 até julho de 2023. Durante o mês de agosto estarão na diocese de Bragança-Miranda, que gentilmente os cedeu e os acompanhará ao ACANAC e à PEJ. Os Símbolos da JMJ estarão na nossa Diocese em maio de 2023.

Sabias que…

Na coordenação central da JMJ em Lisboa há um grupo de pessoas diariamente dedicadas a fazer da JMJ Lisboa 2023 a melhor de sempre? Apresentamos-te a Mariana.

Mariana Frazão converteu-se por altura do 12.º ano, quando começou a “fazer Missão País”. É licenciada e Mestre em Gestão, pela Universidade Nova, e pertence aos quadros da Longa Vida – Nestlé, onde começou a trabalhar. Primeiro no Marketing e, agora, na área comercial. A partir de agosto, tem ‘autorização’ da sua entidade patronal para se dedicar inteiramente à Pastoral de Eventos Centrais da JMJ Lisboa 2023, onde já é diretora. “O departamento tem três pilares: a espiritualidade, os eventos e a liturgia e música”, explica. Esta jovem leiga, de 30 anos, integrou também o movimento de Schoenstatt e
as Equipas de Jovens de Nossa Senhora. Para a missão que tem no COL da JMJ, Mariana Frazão sente-se “cada vez mais pequena” neste projeto que crê poder oferecer a cada peregrino “uma experiência de união e oração muito fortes”.
Para o futuro, Mariana deseja que a JMJ Lisboa 2023 possa “mostrar aos jovens que eles têm um papel de construção da Igreja em Portugal, de serem exemplo para todos os outros”

Testemunho

A JMJ é uma festa que dá um novo fôlego à Igreja; que nos mostra Cristo na vida, no olhar e na partilha com os que acolhemos; que gera caos, confusão e dá muito trabalho, mas aumenta infinitamente Deus em nós.

Júlia Baptista – Paróquia de Urqueira – JMJ Madrid 2011 e JMJ Cracóvia 2016

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress