Símbolo da abertura do Sínodo são velas pintadas pelas clarissas

Durante a eucaristia solene de abertura do processo sinodal diocesano em Leiria-Fátima, na tarde de 17 de outubro, os delegados receberam uma vela sinodal que se seguida acenderam no círio pascal, encaminhando-se para as naves laterias de Sé de Leiria, para, simbolicamente, se apresentarem a todos.

A abertura do processo sinodal diocesano na diocese de Leiria-Fátima ficou marcada pelo envio dos mais de 80 delegados sinodais, escolhidos como representantes das 73 paróquias, conselhos diocesanos, departamentos da cúria, consagrados, associações e movimentos da diocese.  

Lado a lado com a equipa de coordenação diocesana, estes delegados têm como missão conseguir que o maior número de pessoas participe no Sínodo, em resposta ao apelo do Papa Francisco: “Se falta uma participação real de todo o povo de Deus, os discursos sobre a comunhão arriscam-se a não passar de pias intenções. […] Participarem todos: é um compromisso eclesial irrenunciável” (no discurso da sessão de abertura do processo sinodal, a 9 de outubro, no Vaticano).

Durante a eucaristia solene de abertura do processo sinodal diocesano em Leiria-Fátima, na tarde de 17 de outubro, os delegados receberam uma vela sinodal que se seguida acenderam no círio pascal, encaminhando-se para as naves laterais de Sé de Leiria, para, simbolicamente, se apresentarem a todos.

As velas foram pintadas à mão pelas Irmãs Clarissas do Desagravo, no Mosteiro de Santa Clara e do Santíssimo Sacramento, em Monte Real, Leiria.

Convidadas a partilhar o que para elas significou este trabalho que lhes foi pedido pelo grupo coordenador diocesano do Sínodo, a monjas referem: “No Coração da Igreja a nossa vocação é o Amor. O Amor manifesta-se de muitos modos: Amar é ser luz que ilumina e calor que irradia.  Nas velas pintadas está representada a Comunidade e, em cada vela, cada um dos seus membros com a sua vida em doação. Tal como a vela, ao arder, emite luz e calor, assim as Irmãs desejam ser como círio que se gasta em favor do Corpo Místico de Cristo, Povo de Deus, que está em caminhada sinodal, e com o qual caminhamos em comunhão, participação e missão”.

O trabalho da pintura foi realizado, “com muito gosto e entusiasmo por nos sentirmos, por vocação, colaboradoras de Cristo, em favor do Seu Corpo Místico, como diz Santa Clara”. Prolongou-se por uma semana e foi efetuado por seis Irmãs.

O Mosteiro de Santa Clara e do Santíssimo Sacramento nasceu em 1965, por iniciativa de um grupo de irmãs fundadoras que vieram do Mosteiro do Louriçal. Foi inaugurado no ano de 1972.

Receba as notícias do SÍNODO em tempo real

Pode, ainda, escolher quais as notícias que quer receber: destaques, lectio divina, catequese, da sua paróquia…

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia…

Leia esta e outras notícias na...

Escrito por:

Partilhar / Print

Share on facebook
Share on twitter
Print Friendly, PDF & Email

REDE - Revista Digital

Mais recente

Telegram: Leiria-Fátima News

Todas as notícias de www.leiria-fatima.pt em primeira mão no seu smartphone.
Canal unidirecional para divulgação de notícias da Diocese de Leiria-Fátima.

Telegram: Leiria-Fátima Chat

Canal de conversação da Diocese de Leiria-Fátima.
Para troca de ideias sobre os canais digitais da Diocese de Leiria-Fátima e partilha de conteúdos entre os seus colaboradores na área da comunicação.

Newsletter

Nota: Depois de submeter a sua inscrição, deve confirmá-la. As instruções estão num email que irá receber.


Obrigado a quem nos ajuda!

Estes são os nossos mais recentes benfeitores:

Se quiser fazer o seu donativo...

Por Multibanco:

Entidade: 21 800
Referência: 351 617 062
Valor: (*)

Obs:
* o mínimo permitido com esta referência é de 10,00€
Os donativos feitos por esta via não permitem identificar o remente.
Se não pretenderem anonimato, devem enviar um email ou sms a informar a oferta: 
gic@leiria-fatima.pt