Marinha Grande acolhe Jornada Mundial da Juventude nas Festas da Cidade

A paróquia da Marinha Grande está a preparar-se para ser paróquia de acolhimento e percebeu que esta seria uma grande oportunidade de chegar a todos os que possam estar interessados em proporcionar aos peregrinos estrangeiros uma forte experiência cultural, espiritual e de hospitalidade, e também a todos os jovens da paróquia com idade para participar na JMJ.

No fim de semana de 3, 4 e 5 de junho, a Marinha Grande voltou a reunir os marinhenses, e não só, nas Festas da Cidade. A paróquia envolveu-se nesta Festa organizada pela Câmara Municipal para promover, não só a Festa da Padroeira, mas também a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

A paróquia da Marinha Grande está a preparar-se para ser paróquia de acolhimento e percebeu que esta seria uma grande oportunidade de chegar a todos os que possam estar interessados em proporcionar aos peregrinos estrangeiros uma forte experiência cultural, espiritual e de hospitalidade, e também a todos os jovens da paróquia com idade para participar na JMJ.

No stand designado para a Paróquia, houve espaço para a venda de produtos oficiais da JMJ Lisboa 2023, reencontros de jovens participantes noutras Jornadas, esclarecimento de dúvidas acerca da JMJ e dos Dias nas Dioceses (pré-jornadas) e, ainda, a presença do Papa Francisco, no seu autocarro, com quem todos quiseram tirar uma fotografia.

O padre Patrício, pároco da Marinha Grande, afirmou que ter a JMJ nas Festas da Cidade, que foi a edição mais participada até agora, foi uma grande animação, que se gerou muita curiosidade à volta da JMJ e o Comité Organizador Paroquial (COP) teve oportunidade de dar a conhecer a JMJ de Lisboa a muitas pessoas que ainda não tinham ouvido falar dela e de conversar sobre os planos que a paróquia tem para 2023.

Depois das Festas da Cidade da Marinha Grande, o autocarro do Papa e a presença da JMJ Lisboa 2023 já estão reservados para as Tasquinhas da paróquia da Azoia e para as Festas de São Pedro, em Porto de Mós.

Sabias que…

Na coordenação central da JMJ em Lisboa há um grupo de pessoas diariamente dedicadas a fazer da JMJ Lisboa 2023 a melhor de sempre? Apresentamos-te a Ana.

Ana Alves

“Paz, fraternidade e união” são os três elementos que, na opinião da diretora de comunicação da JMJ, Ana Alves, serão a mensagem deixada pelo encontro mundial de jovens, em Lisboa. Licenciada em Administração e Gestão de Empresas, pela UCP, Ana teve responsabilidades no Grupo Jerónimo Martins e, mais recentemente, na Sociedade Francisco Manuel dos Santos, que a apoiou nesta missão, sem prejuízo da sua ligação contratual. “Foi um convite que tinha que aceitar, não só porque junta duas vertentes que me são queridas – Comunicação e Marketing, mas, sobretudo, pela mensagem de esperança que transmite, nestes tempos muito complexos que vivemos”, explica. Ana Alves é casada e tem quatro filhos. Na faculdade, foi-se aproximando da Igreja e recebeu o Batismo. A entrada na Candeia, uma associação para a animação de crianças e jovens, aproximou-a mais da “oração e da comunhão”. A JMJ é uma “oportunidade que Deus dá” para que todos se sintam “parte de uma Igreja que é única” e “próxima”, conclui Ana Alves.

Testemunho

É  uma grande experiência onde nos sentimos Igreja na diversidade e universalidade, com partilha da vivência da fé uns dos outros. 

Padre José Henrique Pedrosa – JMJ Paris 1997, JMJ Roma 2000, JMJ Madrid 2011

Receba as notícias do SÍNODO em tempo real

Pode, ainda, escolher quais as notícias que quer receber: destaques, lectio divina, catequese, da sua paróquia…

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

Leia esta e outras notícias na...