Este pensamento não me sai da cabeça

O que lhe quero transmitir é a dificuldade de qualquer ser humano tem em parar o pensamento e de o reestruturar.

Ouço muitas vezes esta frase.

Em “psiquiatrês” diria que a pessoa está com pensamentos ruminantes ou perseverantes. Num tom de informalidade gosto de lhe chamar “pensamentos-martelo”.

Estes pensamentos que não nos saem da cabeça é porque são marcantes pela positiva ou pela negativa. Diz-me a experiência de vida e profissional que maioritariamente os pensamentos foram marcantes pela negativa.

Mas fica a pergunta, como é que tiro estes pensamentos da cabeça?

Provavelmente alguém responderia de imediato “Não pense mais nisso!”.

Mas o nosso cérebro não entende esta ordem. É simples perceber, se eu agora disser ao leitor “não pense num copo de leite frio”, e de imediato e sem grande controlo o pensamento irá criar um pensamento exatamente daquilo que eu lhe pedi para não fazer – pensar num copo de leite frio. E nesta frase já induzi o leitor a pensar em 3 áreas: o objeto, a sua função e a sensação associada. Começo achar que o leitor terá até ao fim deste artigo, uma imagem de um copo de leite frio, no qual eu lhe tinha pedido para não pensar!

O que lhe quero transmitir é a dificuldade de qualquer ser humano tem em parar o pensamento e de o reestruturar. Mas é possível, por isso gostava de dar ao leitor algumas estratégias:

– Desfocar (para algo longe do foco do seu pensamento-martelo, usando o exemplo do copo do leite frio, que tal pensar na lareira com lenha a arder). A desfocagem deve ser feita todas as vezes que a pessoa tenha consciência do seu “pensamento-martelo”. 

– As atividades físicas (trabalho, exercício físico) também são boas estratégias pois permitem muitas vezes o desfocar físico e psicológico.

Mas estas estratégias são superficiais, servem para aumentar o controlo momentâneo da pessoa sobre os seus pensamentos, mas não servem para a sua reestruturação.

São necessários outros passos.

 É preciso expor estes pensamentos a quem confie (um profissional de saúde mental, uma pessoa da sua confiança). Outro passo será também com a ajuda de outra pessoa (profissional ou não), para perceber as raízes dos “pensamentos-martelo”. Em jeito de comparação digo que os pensamentos são a copa de uma árvore e eles estão ligados a um tronco e raízes. 

Há que perceber a árvore do seu pensamento. 

Muitas vezes as raízes são medos, culpas, falta de afeto / amor, injustiças, rejeições, incapacidade para o perdão, ressentimentos.

Na minha vida profissional e pessoal é com alguma frequência que me deparo com pessoas que de tanto “martelarem” sozinhas nos seus pensamentos, os transformaram em crenças doentias e até mesmo delírios. Essas pessoas já há muito se afastaram de conseguir confiar em alguém, vivem sós dentro de si (independentemente de poderem estar rodeadas de muitas pessoas). E com este caminho de solidão e de afastamento vem a criação da sua própria loucura, e deparo-me com o sofrimento de quem se sente incompreendido. E depois, aliena-se de si e do mundo. É perder-se dentro de si próprio. Enquanto houver vida há esperança, e sei que estas pessoas que se perderam todas deixam uma pequena porta aberta nas suas mentes.

Os pensamentos-martelo exigem-nos ação, mudança, por isso mudar é o caminho, e será sempre uma escolha! Hoje desafio-o:

– PEÇA (ajuda)

– CONFIE (em várias pessoas)

– PARTILHE (os seus pensamentos)

– ACEITE-OS (sem culpa)

– APRENDA (a conhecer as suas raízes)

– ENCORAJE-SE (para aquilo que quer ser).

Receba as notícias do SÍNODO em tempo real

Pode, ainda, escolher quais as notícias que quer receber: destaques, lectio divina, catequese, da sua paróquia…

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia…

Leia esta e outras notícias na...

Escrito por:

Partilhar / Print

Share on facebook
Share on twitter
Print Friendly, PDF & Email

REDE - Revista Digital

Mais recente

Telegram: Leiria-Fátima News

Todas as notícias de www.leiria-fatima.pt em primeira mão no seu smartphone.
Canal unidirecional para divulgação de notícias da Diocese de Leiria-Fátima.

Telegram: Leiria-Fátima Chat

Canal de conversação da Diocese de Leiria-Fátima.
Para troca de ideias sobre os canais digitais da Diocese de Leiria-Fátima e partilha de conteúdos entre os seus colaboradores na área da comunicação.

Newsletter

Nota: Depois de submeter a sua inscrição, deve confirmá-la. As instruções estão num email que irá receber.


Obrigado a quem nos ajuda!

Estes são os nossos mais recentes benfeitores:

Se quiser fazer o seu donativo...

Por Multibanco:

Entidade: 21 800
Referência: 351 617 062
Valor: (*)

Obs:
* o mínimo permitido com esta referência é de 10,00€
Os donativos feitos por esta via não permitem identificar o remente.
Se não pretenderem anonimato, devem enviar um email ou sms a informar a oferta: 
gic@leiria-fatima.pt