Paróquia de Minde celebra São José e o Dia do Pai

No dia 17 de março, como vem sendo tradição, celebrou-se a festa em honra de S. José, segundo padroeiro do Vale Alto, um dos centros da paróquia de Minde.
http://lefa.pt/?p=56870

No dia 17 de março, como vem sendo tradição, celebrou-se a festa em honra de S. José, segundo padroeiro do Vale Alto, um dos centros da paróquia de Minde.

Desta vez as festeiras eram da localidade do Covão do Coelho, uma delas com o nome de Maria de São José, sua devota de quem ganhou o nome.

A missa foi presidida pelo padre Aílton, que sublinhou o homem justo e protetor de Jesus, aquele que foi o exemplo paterno e que ensinou Jesus.

Deus escolheu o glorioso São José para ser pai adotivo do Seu Filho divino e humanado. E Jesus lhe era submisso, como mostra São Lucas.

Santa Teresa de Ávila (1515-1582), a primeira doutora da Igreja, a reformadora do Carmelo, disse: “Quem não achar mestre que lhe ensine a orar, tome São José por mestre e não errará o caminho”. E declarava que em todas as suas festas fazia-lhe um pedido e que nunca deixou de ser atendida. Ensinava ainda que cada santo nos socorre numa determinada necessidade, mas que São José nos socorre em todas.

O grande doutor da Igreja, Santo Agostinho, compara os outros santos às estrelas, e São José o compara ao Sol. Para esse grande santo, Deus lhe confiou as suas riquezas: Jesus e a Virgem Maria. Por isso, o Papa Pio IX, em 1870, declarou São José Padroeiro da Igreja Universal com o decreto “Quemadmodum Deus”. Leão XIII, na Encíclica “Quanquam Pluries”, propôs que ele fosse tido como “advogado dos lares cristãos”.

São José foi pai verdadeiro de Jesus, não pela carne, mas pelo coração; protegeu o Menino das mãos assassinas de Herodes, o Grande, e ensinou-lhe o caminho do trabalho. O Senhor não se envergonhou de ser chamado “filho do carpinteiro”. Naquela rude carpintaria de Nazaré Ele trabalhou até iniciar a Sua vida pública, mostrando-nos que o trabalho é redentor. Ao falar de S. José, o Papa João Paulo II, na exortação apostólica “Redemptoris Custos” (o protetor do Redentor), de 15 de agosto de 1989, declarou: “Assim como cuidou com amor de Maria e se dedicou com empenho à educação de Jesus Cristo, assim também guarda e protege o seu Corpo Místico, a Igreja”. “Hoje ainda temos motivos que perduram, para recomendar todos e cada um dos homens a São José.

Depois da Eucaristia seguiu-se a procissão e um lanche com café, arroz-doce e filhoses.

A ele pedimos a sua intercessão, para que a nossa família, a nossa comunidade e a nossa Igreja sejam expressão do amor de Deus.

Missa do Dia do Pai no Covão do Coelho

Sempre que é dia 19 de março, seja dia da semana, seja fim de semana, se celebra a missa do Dia do Pai, no Covão do Coelho.

Como as crianças fazem uma lembrancinha para oferecer aos pais na missa, podemos afirmar que esta é a missa com mais homens durante o ano. Isso demonstra o que os pais fazem pelos filhos e como os filhos podem levar os pais à igreja.

Este ano a inspiração foi ser sal e luz, o tempero da nossa comida e o tempero das nossas relações familiares, guiados pela luz de Jesus, alimentando a nossa fé.

Assim como o sal e as ervas dão sabor a uma refeição, também a relação entre pais e filhos tem de ser temperada com amor e carinho, pelas ações e bons exemplos e pela fé que, conjuntamente com o fogo do Espírito Santo transformam a nossa vida num belo cozinhado cheio de sabor.

E lembrem-se que o sabor da vida não é tanto o ter, mas experimentar a alegria de ser amado por Deus e partilhar este amor pela vida fora.

Parabéns a todos os pais e a todas as crianças que os levaram à missa no Covão do Coelho.

As crianças fizeram uns saquinhos com sal e temperos cheios de amor e carinho para lhes oferecer neste dia, contando com a luz de Jesus.

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress