Padre Joaquim Baptista foi supreendido pela paróquia nas suas bodas de ouro sacerdotais

Após as ofertas, a assembleia cantou os parabéns e brindou o aniversariante com uma grande salva de palmas.
http://lefa.pt/?p=55530

No dia 24 de dezembro, na celebração eucarística do IV Domingo do Advento, às 9h30, a paróquia da Freixianda surpreendeu o seu pároco, padre Joaquim Almeida Baptista, que celebrara as suas bodas de ouro sacerdotais no dia anterior.

A eucaristia dominical decorria normalmente quando, no momento após a comunhão e com o cântico “Hei-de alegrar-me no Senhor”, cinco crianças subiram pelo centro da igreja até junto do altar, levando com elas um ramo de flores e vários presentes. Ao mesmo tempo, vários elementos das comissões das capelas e do conselho económico subiram ao presbitério e, com eles, subiu o delegado sinodal. Tomando a palavra, este dirigiu-se ao aniversariante e o parabenizou em nome de toda a comunidade paroquial. Foi-lhe entregue um ramo de flores, por uma das crianças, em sinal de reconhecimento, gratidão, estima e amizade, acompanhado de uma salva de palmas de toda a assembleia.

O pároco foi presenteado com uma casula e uma estola, ornamentos sacerdotais que ele vestira pela primeira vez há 50 anos, no rito da ordenação. Também foi oferecido um cálice, importante elemento na instituição da Eucaristia, revestido de madeira de oliveira. O delegado explicou o porquê da escolha desta madeira, referindo que é do fruto da oliveira que temos o azeite, usado na lamparina do sacrário, representante da presença de Deus entre nós. É o azeite que, depois de benzido na Missa Crismal, unge todos os batizados e também as mãos do sacerdote aquando da sua ordenação. Com o cálice estava uma patena onde, para além do pão a ser consagrado, a comunidade colocou as suas orações pelo sacerdote.

A catequese associou-se a este momento e ofereceu ao pároco uma imagem de Nossa Senhora de Fátima com os Pastorinhos. É que, na Freixianda, a festa dos Pastorinhos é a festa da catequese, por excelência. A eles, a comunidade implora proteção e força para o múnus pastoral do sacerdote.

Após as ofertas, a assembleia cantou os parabéns e brindou o aniversariante com uma grande salva de palmas.

O padre Joaquim Baptista, emocionado, tomou a palavra, agradeceu a surpresa que a comunidade lhe preparara com carinho e espontaneidade, pediu desculpa por nem sempre ter correspondido às expetativas criadas e manifestou a sua disponibilidade para continuar ao serviço da comunidade, enquanto as forças lho permitirem.

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress