O Amor não escolhe idades

Seria utópico, claro, se não acreditássemos no poder de Deus e do seu amor a quem a Ele se abre e entrega.
http://lefa.pt/?p=54056

E de repente veio ao meu pensamento esta frase popular que tantas vezes se ouve como resposta a críticas a pessoas de mais idade que não têm vergonha de afirmar o seu amor.

E, como não podia deixar de ser, nestes tempos em que vivemos a Jornada Mundial da Juventude, a “aplicação” dessa mesma frase a este extraordinário encontro a decorrer em Lisboa.

«Deus é amor» (1 Jo 4, 8), diz-nos São João, e é o amor verdadeiro, aquele amor que é todo doação, aquele amor que quer o bem do outro e se alegra com o bem do outro.

E só este amor transforma, só este amor é vida e «vida em abundância» (Jo 10, 10).

Muitas coisas se têm dito sobre a JMJ e a sua finalidade, a finalidade com que João Paulo II as criou e a única que tem sentido: o encontro com Jesus Cristo, que leva ao amor e à transformação de vida.

Se todos devemos estar abertos ao amor, então os jovens que vão descobrindo a vida, ainda mais devem estar e estão recetivos ao amor, ao amor verdadeiro, que é o amor de Deus que “formata” o nosso amor.

E os jovens são, por natureza, mais radicais, por isso mesmo, este amor de Deus que experimentamos no encontro pessoal com Jesus Cristo, será uma realidade nas suas vidas, se se deixarem tocar por Ele e, então, a sua radicalidade, a sua “temeridade” levá-los-á a testemunhar esse amor, o amor que muda o mundo, e não um qualquer “amor” do mundo que quer mudar o verdadeiro amor.

Podemos dizer e afirmar muitas coisas, criticar, opinar, etc., mas a verdade é que se estes jovens se abrirem a Jesus Cristo, o Espírito Santo se encarregará de lhe mostrar e fazer sentir o amor do Pai e, então, «darão testemunho de que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo» (1 Jo 5, 14)

Perceberão os jovens, então, e perceberemos nós também, pelo seu testemunho e não só, que «se Deus nos amou assim, também nós devemos amar-nos uns aos outros». (1 Jo 5, 11)

Seria utópico, claro, se não acreditássemos no poder de Deus e do seu amor a quem a Ele se abre e entrega, porque por muito irreal que possa parecer, a verdade é que Cristo venceu o mundo, e quer servir-se destes jovens e de todos nós para proclamarmos o Reino de Deus entre os homens.

Por isso, e servindo-nos da frase inicial, “o amor não escolhe idades”, rezemos para que o Pai e o Filho derramem abundantemente o Espírito Santo sobre estes jovens e sobre todos nós, para sentindo e vivendo o amor de Deus em nós, nele permaneçamos porque acreditamos que «quem permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele». (1 Jo 5, 16).

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress