Nota pastoral sobre os incêndios

Nas semanas passadas o território da nossa Diocese e da nossa Região tem sido fustigado por uma série de incêndios que consumiram os bens de muitas famílias e empresas, puseram em risco casas e pessoas e destruíram milhares de quilómetros quadrados do património florestal.

Caríssimos irmãos e irmãs da Diocese de Leiria-Fátima,

Nas semanas passadas o território da nossa Diocese e da nossa Região tem sido fustigado por uma série de incêndios que consumiram os bens de muitas famílias e empresas, puseram em risco casas e pessoas e destruíram milhares de quilómetros quadrados do património florestal.

Tenho procurado acompanhar, na medida do possível, estas situações gravosas em contatos com autoridades e paróquias atingidas e desejo estender a todos os que sentiram a aflição e as consequências destes dias, a minha amizade, solidariedade e oração.

Desejo igualmente exprimir especial gratidão aos responsáveis das Autoridades nacionais e autárquicas, da Proteção Civil, Forças de Segurança e Militares e sobretudo aos Bombeiros e Voluntários civis que têm sido incansáveis na defesa das vidas e habitações e na contenção deste flagelo.

A continuação de temperaturas elevadas e da seca que aflige o nosso e muitos outros países apelam à responsabilidade cívica acrescida de todos, tendo em conta que a maioria destes fogos têm origem na ação e na incúria humanas. É imperioso acolher os avisos providentes das autoridades, para evitar a continuação destas desgraças.

Por outro lado, é necessário entender que o acentuar-se destes fenómenos extremos é resultado de um modo de vida que tem de mudar em todo o mundo, para defender o planeta que Deus nos deu para guardar e trabalhar – a nossa “casa comum”, como diz o Papa Francisco – de modo a assegurar meios de vida dignos para todos. 

É necessário que as autoridades tomem medidas estruturais para combater estes flagelos e o degradar-se dos recursos naturais. Mas, especialmente nestes momentos de crise, agravados pela guerra que gera escassez de bens essenciais, todos nos devemos sentir solidários no esforço comum de preservar o ambiente, através da mudança de hábitos, a começar pelo uso criterioso dos bens preciosos e fundamentais como a água e a energia.

Elevemos juntos a nossa oração ao Senhor, nas nossas famílias e Igrejas, pedindo auxílio, força e inteligência, para fazer face a estes flagelos, a fim de que, com solidariedade e o compromisso ativo, sejamos capazes de preservar os dons que recebemos de Deus, para a nossa vida e para a vida das gerações que nos hão de suceder.

Fraternamente, em nome do Senhor,

 ✝︎ José Ornelas Carvalho
Bispo de Leiria-Fátima

NOTA PASTORAL
http://l-f.pt/yrAF

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress