Lectio divina para o Domingo de Pentecostes, Ano C

No Pentecostes, celebramos a vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos e a Igreja nascente, como nos relata o livro dos Atos dos Apóstolos (2, 1-11). 
http://lefa.pt/?p=48546

O Espírito faz-se dom para o bem de todos

Lectio Divina para o Domingo de Pentecostes (Ano C), 05/06/2022

Breve introdução

No Pentecostes, celebramos a vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos e a Igreja nascente, como nos relata o livro dos Atos dos Apóstolos (2, 1-11).  A sua luz e força poderosa ilumina discípulos e transforma-os em audazes e destemidos testemunhas de Jesus ressuscitado. O mesmo Espírito abre os corações dos seu ouvintes e muitos se tornam também cristãos. Nasce assim a Igreja. Também hoje o Espírito é dado aos homens para que se tornem cristãos, se unam à Igreja e vivam segundo o Evangelho.

Estamos a viver um processo sinodal, no qual invocamos o Espírito Santo e procuramos escutá-lo para discernir o caminho e os passos a dar para a vida e missão da Igreja, hoje. Apelamos a sua vinda em cada Eucaristia, para que santifique e transforme os dons do pão e do vinho no Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo e nos reúna num só corpo. Por fim, com frequência pedimos que venha sobre o mundo e renove a face da terra. Escutemos a Palavra de Deus que nos anuncia o dom do Espírito Santo, que é também para nós.

1. Invocação

Envia sobre nós, Senhor Jesus,
o mesmo Esprito Santo que sopraste sobre os teus discípulos
e fizeste descer sobre a comunidade reunida no cenáculo.
Que Ele ilumine as nossas mentes e inflame os corações,
para escutarmos a Palavra de Deus, a compreendermos e nela acreditarmos.
O Espírito Santo nos conceda o amor divino
e nos leve à partilha, comunhão fraterna e testemunho;
Ele nos torne testemunhas do teu Evangelho. Ámen.

2. Escuta da Palavra de Deus

2.1. Vamos escutar uma passagem da Primeira Carta de S. Paulo aos Coríntios 

A comunidade cristã desta cidade era muito fervorosa e viva. A grande vitalidade de carismas e ministérios ali existente causava alguma perturbação e confusão. Alguns sentiam-se superiores aos demais por terem certos dons especiais. Na primeira Carta a ela dirigida, o apóstolo São Paulo corrige, admoesta, dá conselhos e orientações para que todos vivam em harmonia segundo o Evangelho e ponham ao serviço de todos os próprios dons espirituais. Escutemos.

2. 2. Leitura da Primeira Epístola de S. Paulo aos Coríntios (12, 3b-7.12-17)

Irmãos:
Ninguém pode dizer «Jesus é o Senhor»
a não ser pela acção do Espírito Santo.
De facto, há diversidade de dons espirituais, mas o Senhor é o mesmo.
Há diversas operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
Em cada um se manifestam os dons do Espírito para o bem comum.
Assim como o corpo é um só e tem muitos membros
e todos os membros, apesar de numerosos, constituem um só corpo,
assim também sucede com Cristo.
Na verdade, todos nós
– judeus e gregos, escravos e homens livres –
fomos baptizados num só Espírito,
para constituirmos um só Corpo.
E a todos nos foi dado a beber um único Espírito.

Palavra do Senhor. 

(momento de silêncio para interiorizar a Palavra)

2.3. Breve comentário

Os cristãos coríntios viviam entusiasmados com a manifestação dos carismas espirituais que entre eles se verificava. Como reconhecer a ação do Espírito numa pessoa? Para Paulo, o critério é a fé profunda que ela vive, a leva a professar que Jesus é Deus e a permanecer em união com ele e com a sua comunidade.

E como reconhecer também a ação do Espírito na comunidade? Através da unidade e comunhão da diversidade de carismas que nela se manifestam. O Espírito Santo é um incansável operador de unidade: os diversos dons que dá a cada um são para o bem comum. Ele é quem, através deles, edifica a Igreja como um só corpo, o Corpo místico de Cristo, no qual o cristão é inserido pelo batismo como um membro vivo. 

Todos os membros do Corpo de Cristo bebem “um único Espírito”, por isso estão unidos e cooperam para o mesmo fim, que é a edificação do corpo eclesial e o testemunho do Evangelho a muitos outros.

É este mesmo corpo eclesial que celebra a Eucaristia pela ação concorde de diferentes ministérios e tarefas, para dar glória a Deus, fortalecer a comunhão com Cristo e entre todos e os enviar em missão para o mundo.

3. Silêncio meditativo e diálogo

Ninguém pode dizer «Jesus é o Senhor» a não ser pela acção do Espírito Santo.

A profissão de fé cristã não é simplesmente uma ideia ou uma opinião humana. É fruto da ação do Espírito, que ilumina o coração do crente e o leva a proclamar a identidade divina de Jesus, a ter confiança e a viver uma relação pessoal com Ele.

* Como exprimo a minha fé? Alguma vez me senti inspirado e impelido pelo Espírito Santo para fazer oração ou falar de Jesus, na comunidade cristã ou diante de outras pessoas?

«há diversidade de dons espirituais, mas o Senhor é o mesmo.»

Sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza, ciência, piedade, temor de Deus, cura, profecia… são alguns dos dons do Espírito. Na Bíblia, há ainda outros. Não são simples talentos humanos, pois têm a sua origem em Deus e ajudam a pessoa e a Igreja a orientar-se para Ele.

* Reconheço ter algum carisma ou dom espiritual e emprego-o para o bem comum? Aprecio e aproveito os que há nos outros membros da minha comunidade cristã?

«Em cada um se manifestam os dons do Espírito para o bem comum.»

Como no corpo, cada membro contribui para o conjunto, assim os dons do Espírito são uma riqueza na comunidade cristã. Não servem primeiramente para os que deles são detentores, mas para o bem de todos. 

* Que dons do Espírito sou capaz de identificar e enumerar na minha comunidade? Estão todos real e retamente ao serviço do bem comum? 

«todos nós – judeus e gregos, escravos e homens livres – fomos batizados num só Espírito, para constituirmos um só Corpo.»

No batismo, pelo Espírito, tonamo-nos membros do Corpo de Cristo, da Igreja. Não somos cristãos sozinhos, mas inseridos numa comunidade de irmãos unidos em Cristo e com Ele. É nele que recebemos, alimentamos e testemunhamos a vida cristã.

* Reconheço a minha pertença à Igreja e participo da sua vida e manifestações de fé? Colaboro na sua missão e contribuo para o seu crescimento?

«E a todos nos foi dado a beber um único Espírito.»

Recebemos o dom do Espírito como água que nos dessedenta, revitaliza e renova. Sem o Espírito definhamos e secamos espiritualmente. O Espírito presente em nós é quem reanima e revigora o nosso espírito. Ele é a fonte e a força da nossa espiritualidade.

* Tenho vivo o desejo de crescer espiritualmente? Para que isso aconteça,

participo na Eucaristia e cultivo a oração, meditação e contemplação? 

4. Propósito e Oração final

– Ao longo desta semana, vou prestar mais atenção à presença do Espírito Santo no meu coração e na minha vida, mas também na família, na Igreja e no mundo.

– Movidos pelo Espírito que habitam em nós, invocamos com espirito filial: 

Pai Nosso…

Repositório LECTIO DIVINA
https://bit.ly/2W4uDI6

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress