Lectio divina para a Solenidade da Epifania, Ano A (Podcast)

Descarregue o podcast da Lectio Divina no seu telemóvel e faça a sua reflexão em qualquer lugar e a qualquer hora...

Texto: Pe. Marcelo Moraes
Vozes: Francisca Ferreira e Bernardo Ferreira
Pós-Produção: José Simões

«Viemos adorá-lo»

Breve introdução

Neste Domingo da Epifania do Senhor, somos todos convidados a deixar brilhar em nós a luz de Cristo e, no dinamismo da fé, a adorarmos o Senhor, como fizeram os magos vindos do oriente e como a Igreja o faz todos os dias. É na adoração ao Senhor que nos deixamos iluminar por Ele, para também nós podermos iluminar o mundo. Estamos neste mundo e aqui, diante d’Ele, diante de um sacrário onde Ele está presente, e diante do mundo podemos também dizer: “viemos adorá-lo”.  

Palavra de Deus (Mt 2,1-12)

Vamos escutar uma passagem do Evangelho de Mateus 

«Tinha Jesus nascido em Belém da Judeia, nos dias do rei Herodes, quando chegaram a Jerusalém uns Magos vindos do Oriente. «Onde está – perguntaram eles – o rei dos judeus que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-l’O». Ao ouvir tal notícia, o rei Herodes ficou perturbado e, com ele, toda a cidade de Jerusalém. Reuniu todos os príncipes dos sacerdotes e escribas do povo e perguntou-lhes onde devia nascer o Messias. Eles responderam: «Em Belém da Judeia, porque assim está escrito pelo Profeta: ‘Tu, Belém, terra de Judá, não és de modo nenhum a menor entre as principais cidades de Judá, pois de ti sairá um chefe, que será o Pastor de Israel, meu povo’». Então Herodes mandou chamar secretamente os Magos e pediu-lhes informações precisas sobre o tempo em que lhes tinha aparecido a estrela. Depois enviou-os a Belém e disse-lhes: «Ide informar-vos cuidadosamente acerca do Menino; e, quando O encontrardes, avisai-me, para que também eu vá adorá-l’O». Ouvido o rei, puseram-se a caminho. E eis que a estrela que tinham visto no Oriente seguia à sua frente e parou sobre o lugar onde estava o Menino. Ao ver a estrela, sentiram grande alegria. Entraram na casa, viram o Menino com Maria, sua Mãe, e, prostrando-se diante d’Ele, adoraram-n’O. Depois, abrindo os seus tesouros, ofereceram-Lhe presentes: ouro, incenso e mirra. E, avisados em sonhos para não voltarem à presença de Herodes, regressaram à sua terra por outro caminho».

Meditação

«Onde está – perguntaram eles – o rei dos judeus que acaba de nascer?»

À procura do Rei, os magos caminham. Querem saber… e procuram Jesus. Esta é a pergunta que os cristãos fazem em todos os momentos da vida: Onde está Jesus? Ir à sua procura deve ser uma constate da vida.  

– No meu dia a dia, procuro o Senhor? Onde posso encontrá-l’O?  

«Nós vimos a sua estrela»

Uma estrela tem luz própria. Não é como a lua que reflete luz. A estrela brilha. Assim brilha o Senhor, assim brilha a “sua estrela”. 

– Deixo-me guiar pela “sua estrela”? De que modo me deixo guiar por Jesus? Deixo-me iluminar por Jesus? De que modo Ele me ilumina? 

«o rei Herodes ficou perturbado e, com ele, toda a cidade de Jerusalém». 

Há quem se deixa perturbar quando há uma luz, alguém, que ilumina mais, que brilha mais, que faz sombra. O cristão não pode deixar-se perturbar por inveja ou desgostos.

– O que me perturba? Na minha relação com os outros existem sentimentos contrários à fé e à caridade? Como vencê-los?

 «Tu, Belém, terra de Judá, não és de modo nenhum a menor entre as principais cidades de Judá, pois de ti sairá um chefe, que será o Pastor de Israel, meu povo’». 

Às vezes sentimo-nos pequenos, sem importância; parece que ninguém está por nós. Mas o Senhor escolhe sempre o que é fraco aos olhos do mundo. O Senhor ama os pobres e humildes de coração.

– Sinto-me pequenino? Confio a minha pequenez ao Senhor? Apresento-lhe o pouco que tenho para que Ele possa fazer muito em mim e através de mim?

«e, quando O encontrardes, avisai-me, para que também eu vá adorá-l’O […] Entraram na casa, viram o Menino com Maria, sua Mãe, e, prostrando-se diante d’Ele, adoraram-n’O. Depois, abrindo os seus tesouros, ofereceram-Lhe presentes: ouro, incenso e mirra».

Sabemos que Herodes mentia. Não era a sua intenção adorar o Menino. Os magos disseram antes, e com verdade, «viemos adorá-l’O» e assim o fizeram diante d’Ele. A adoração é um ato de humildade. Colocamo-nos diante de Deus e submetemos a Ele a nossa vida… Adorar a Deus faz-nos bem. Deram-lhe presentes, porque diante de Deus só podemos ofertar o melhor de nós. 

Tenho procurado ser um adorador? Na Eucaristia, diante do Sacrário, ou mesmo em casa, quando estou sozinho? Elevo o meu pensamento ao Senhor e, no meu dia a dia, mesmo ocupado, penso no Senhor e adoro-O em espírito e verdade? Tenho feito da minha vida uma oferta a Deus?

Oração

Senhor Jesus, que estás presente na Eucaristia, nós Te adoramos.
Tu que estás no meio de nós e a Tua presença é luz para as nossas vidas, nós Te adoramos.
Tu que vens ao nosso encontro, nós Te adoramos.
Tu que és o nosso alimento e estás sempre disponível, nós Te adoramos.
Que o Teu Espírito Santo nos inspire a Te adorarmos na Eucaristia,
a Te procurarmos no Sacrário,
a dobrarmos os nossos joelhos e o nosso coração diante de Ti.
Adorado sejas, Senhor!
Que a nossa vida seja um constante “Viemos adorá-Lo”.
Ámen.

OUVIR
https://anchor.fm/leiria-fatima
Repositório PODCAST
http://l-f.pt/podlec

Esquemas alternativos em texto: https://lectio.leiria-fatima.pt

plugins premium WordPress