Faleceu José Mota Tavares

José Tavares, como era conhecido na Bajouca, Dr. Mota Tavares, como era conhecido no meio académico, ou o padre Tavares.

Faleceu no dia 4 de julho, José Mota tavares, natural da Bajouca e a viver á muitos anos em Lisboa.

José Tavares, como era conhecido na Bajouca, Dr. Mota Tavares, como era conhecido no meio académico, ou o padre Tavares.

Frequentou o Seminário Diocesano de Leiria de 1948 a 1960, ano em que foi ordenado sacerdote.

Serviu a diocese de Leiria, como sacerdote, durante alguns anos em várias paróquias. Era uma pessoa muito alegre, dinâmica, comunicativa e de bom humor, tendo desenvolvido e fortificado o CNE – Corpo Nacional de Escutas, como seu Assistente.

 Como capelão militar, durante a guerra colonial na Guiné e Angola, empenhou-se em acompanhar os jovens soldados deslocados para esta guerra questionada por muitos e também por ele.

Por motivos que só ele sabia abandonou o sacerdócio e dedicou-se à vida académica como professor universitário.

Era um apaixonado por história e histórias. Nunca esqueceu as suas raízes e durante muitos anos colaborou no jornal paroquial ELO, sob o nome de “Joaquim Carniceira”. Eram histórias que quase pereciam reais e algumas eram. As tradições da Igreja, a vida nas tendas dos oleiros e a vida no campo, tudo serviu para durante cerca de 10 anos cativar os leitores do ELO, que se identificavam com cada história escrita.

Tinha muito orgulho da terra onde cresceu e dizia muitos vezes aos seus alunos durante as suas aulas de história:

“Querem um exemplo de terra unida, democrática e organizada, olhem para a minha freguesia da Bajouca, a capital do barro” …!  

O historiador

O fruto de todas estas pesquisas podemos encontrá-las no livro que coordenou com o título: “Bajouca, uma freguesia com história” editado em dezembro de 2016. É um livro que aborda a origem da Bajouca, seus primeiros habitantes e carregado de histórias marcantes que contaram com a colaboração de outras pessoas, mas que tiveram o toque final deste ilustre Bajouquense.

Nas primeiras páginas estão textos do P. Dr. Luciano Cristino, investigador e historiador e do P. Carlos Cabecinhas, Reitor do Santuário de Fátima, filho da terra e que confirmam o que se disse antes, um homem apaixonado por história, por histórias e pela terra onde tem as raízes. A sua casa na Bajouca é o espelho do que gostava de preservar o que era antigo e com história.

Nos últimos anos dedicou-se ao estudo das horas, dos relógios das torres e muitos mais que fazia questão de colecionar. Escreveu vários livros sobre o assunto como: “As horas de Leiria” “relógios e relojoeiros” e outros.

Era dono duma cultura invulgar e como ele dizia devorava livros…A sua biblioteca conta com alguns milhares.

Muito haverá a escrever sobre este homem multifacetado que soube dar e dar-se independentemente do meio onde estava.

Que Deus o acolha e o recompense por todo o bem partilhado.

No dia da apresentação do livro do Dr. José Mota Tavares, “Bajouca uma freguesia com história”, aqui com o senhor presidente da Camara Municipal de Leiria Dr. Raul Castro, e o historiador e professor universitário Dr. Jorge Arroteia, natural da freguesia de Monte Redondo, seu grande amigo e que também colaborou no livro

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia…

Telegram: Leiria-Fátima News

Todas as notícias de www.leiria-fatima.pt em primeira mão no seu smartphone.
Canal unidirecional para divulgação de notícias da Diocese de Leiria-Fátima.

Telegram: Leiria-Fátima Chat

Canal de conversação da Diocese de Leiria-Fátima.
Para troca de ideias sobre os canais digitais da Diocese de Leiria-Fátima e partilha de conteúdos entre os seus colaboradores na área da comunicação.

Newsletter

Nota: Depois de submeter a sua inscrição, deve confirmá-la. As instruções estão num email que irá receber.