Escutismo com “Empreitada à IV”

Este ano o tema da atividade era, o (Re), uma personagem que via memórias antigas suas e percebia que tinha crescido a diferentes níveis e que ao longo do tempo se tinha vindo a tornar em “personalidades” diferentes dentro de si.

Nos dias 22 a 24 de abril, realizou-se na Quinta do Escuteiro, a atividade Empreitada à IV.

Esta atividade de serviço, que na sua génese era apenas direccionada a Caminheiros da região de Leiria-Fátima, passou a ter, além dos escuteiros com idades entre 18 e 22 anos, a participação de Dirigentes e Candidatos a Dirigente, vindos de todo o país. Com esta atividade anual, pretende-se contribuir para o crescimento e bom desenvolvimento deste Centro Escutista da região escutista de Leiria-Fátima, sito na Batalha.

Este ano o tema da atividade era, o (Re), uma personagem que via memórias antigas suas e percebia que tinha crescido a diferentes níveis e que ao longo do tempo se tinha vindo a tornar em “personalidades” diferentes dentro de si. Durante a atividade, a ideia passava por pegar nas competências que já tínhamos aprendido e poder regressar lá e perceber de que forma é que se podem trabalhar e melhorar e chegar à conclusão de que é necessário olhar para elas e perceber como as utilizar. Foram realizadas dinâmicas para que houvesse uma potencialização da adaptação, empatia, superação e descoberta de cada um dos participantes, tanto de forma individual como em grupo. O grande objetivo deste imaginário era que cada um dos participantes percebesse que é possível (Re)adaptarem-se, (Re)empatizarem, (Re)superarem e (Re)descobrirem tudo aquilo que têm neles, seja de que maneira for. 

Escutismo com Empreitada à IV

Ao mesmo tempo que os Dirigentes, Candidatos a Dirigente e Caminheiros trabalhavam as suas competências mais pessoais, fizeram então a parte que caracteriza esta atividade: o serviço à Quinta do Escuteiro. Desde a reparação de pequenos serviços que já tinham sido executados (estacas num dos caminhos, calhas na cozinha de campo), a criação de novos “caminhos” para acesso aos socalcos, a limpeza de todo o espaço em volta do Telheiro e muito mais tarefas que foram necessárias. Para além disto, houve também o plantio de árvores que estão incluídas dentro da Comemoração dos 35 anos da Quinta do Escuteiro.

Embora em anos anteriores a Quinta do Escuteiro estivesse aberta em regime de exclusividade para a atividade Empreitada à IV, este ano o DRQE decidiu abrir o Centro Escutista a outros grupos de escuteiros, tendo-se concluído que não houve interferência nos trabalhos da Empreitada. Os grupos externos foram alertados para algumas condicionantes que iriam existir devido aos trabalhos em campo, no entanto os cerca de 130 escuteiros e guias provenientes das regiões de Lisboa, Santarém e Setúbal, decidiram vir realizar as suas actividades na Quinta do Escuteiro. 

Voltaremos no próximo ano com novos desafios.

Texto de Maria Oliveira e Jorge Cerejo

Receba as notícias do SÍNODO em tempo real

Pode, ainda, escolher quais as notícias que quer receber: destaques, lectio divina, catequese, da sua paróquia…

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

Leia esta e outras notícias na...