Escola de Formação Social Rural há 59 anos em Leiria

http://lefa.pt/?p=259

«Ali se iniciou, nesse ano de 1956, a 6 de Novembro, o primeiro curso de formação de Agentes de Educação Familiar Rural, em resposta ao Decreto-lei n.º 40678, de 10 de julho de 1956, que reconhecia não ser possível a fixação de “obreiras sociais habilitadas com cursos existentes” nos meios rurais e autorizava a criação de cursos de “índole mais modesta e orientação adequada”, destinados especialmente à preparação de educadoras para actuarem naqueles meios». 

É deste modo que, por ocasião do cinquentenário da sua existência, no livro “50 anos de educação social”, se dá a conhecer o início da longa e fecunda atividade educativa da Escola de Formação Social Rural de Leiria. A instituição remonta, assim, aos meados do século XX, primeiro na Quinta da Fábrica e, oito anos mais tarde, na Quinta do Amparo, freguesia de Marrazes, onde se mantém até à atualidade.

“Como instituição ligada ao ensino, na área da intervenção social e comunitária, dada a sua reduzida dimensão, a escola orgulha-se de ter formado mais de um milhar de diplomados que, um pouco por todo o país, incluindo as ilhas e os países lusófonos, se encontram a desempenhar funções relevantes em múltiplos e diversificados organismos, públicos e privados, de solidariedade social”, refere o diretor pedagógico, Artur Costa, que considera a instituição “ímpar no panorama educativo nacional”.

Desde a sua fundação, iniciativa pioneira do monsenhor José Galamba de Oliveira (1903-1984), a escola primou sempre pela oferta de cursos com planos próprios, o que confere aos seus diplomados uma certificação única, permitindo-lhes atuar em áreas diversas: crianças, jovens em risco, deficientes e idosos. Por outro lado, ao longo de décadas, a escola teve de se adaptar às sucessivas reformas educativas, não deixando, contudo, de proporcionar uma formação de qualidade, reconhecida pelas instituições que, ano após ano, com ela colaboram.

“Apesar dos constrangimentos financeiros que assolam o país e, em particular, os estabelecimentos de ensino, a escola têm-se mantido fiel à sua missão e tradição, a formação integral de matriz cristã, tentando ajustar-se aos novos e exigentes desígnios que a sociedade moderna proporciona”, considera o diretor em comunicado enviado ao Presente. É nessa linha que, além do tradicional curso de educação social, o Ministério da Educação e Ciência autorizou no passado ano letivo o curso profissional de música, em parceria com o Orfeão de Leiria | Conservatório de Artes.

Neste ano letivo em que se celebra a efeméride do 59.º aniversário e se preparam as comemorações das bodas de diamante, “muitos são os desafios que estão pela frente e queremos estar à altura das novas exigências”, conclui Artur Costa.

2015-11-10 efsr1

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress