Encontros vicariais com o Bispo diocesano preparam Festa das Famílias

9 vigararias. 9 encontros. 9 temas. Um mesmo objetivo: refletir a temática da família, na preparação da grande Festa Diocesana das Famílias.

Decorre entre janeiro e março o périplo do Bispo diocesano pelas nove vigararias da Igreja particular de Leiria-Fátima, presidindo em cada uma delas a um encontro que terá como tema central a família, sempre às 21h00.

O método é similar ao dos últimos anos, em que D. António Marto quer estar presente com as comunidades na reflexão sobre o tema pastoral que propõe a toda a Diocese. Este ano, o segundo do biénio dedicado à família e em que esta é abordada como “dom e missão”, surge como novidade o facto de cada vigararia ter trabalhado uma perspetiva específica, resultando em nove temas relacionados entre si.

Por outro lado, estes encontros são apresentados como reflexão preparatória para a Festa Diocesana das Famílias, um grande evento que deverá juntar os fiéis de Leiria-Fátima em celebração e convívio, no dia 17 de maio, na Marinha Grande.

Os encontros vicariais são, por sua vez, o culminar de uma ação prévia nas comunidades. Foi proposto a cada vigararia que promovesse a reflexão e a oração sobre o respetivo tema nas paróquias, nos movimentos, nas famílias e em outros grupos que pudessem contribuir para o envolvimento de todos neste trabalho. O Departamento Diocesano da Pastoral Familiar elaborou uma proposta para cada um dos temas, havendo duas vigararias que optaram por produzir materiais próprios.

Agora, cada encontro vicarial terá como esquema comum um momento de oração, a leitura e meditação do texto bíblico de Rm 12, 2.15-18.21 (ver abaixo), a apresentação das conclusões da reflexão feita anteriormente, uma conferência sobre o tema atribuído e o diálogo entre todos, terminando em ambiente de convívio. Toda a comunidade é convidada, sobretudo, os jovens casais e as famílias em geral, crianças, pais e avós. Mas a participação é aberta a todos os interessados nesta temática, a nível eclesial ou social.

O jornal PRESENTE foi saber como está a decorrer a preparação destes encontros e apresenta as informações sobre locais, datas e alguns pormenores de cada um.

 

Vigararia de Leiria

O primeiro encontro será o da vigararia de Leiria, já no dia 16 de janeiro, no centro pastoral dos Pousos, com o tema “Família, escola de cidadania e valores”. Ricardo Vieira, professor da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais de Leiria, será o orador convidado para esta sessão. Haverá um espaço onde os pais poderão deixar as crianças enquanto decorre o encontro.

Segundo o vigário de Leiria, padre Rui Ribeiro, “promoveu-se a reflexão nas nove paróquias, envolvendo 20 a 30 grupos de pessoas, e cada Conselho Pastoral Paroquial fez uma síntese desse contributo, cabendo aos respetivos secretariados permanentes a elaboração da síntese vicarial”.

Na base da reflexão esteve a “Carta dos Direitos da Família”, documento do Conselho Pontifício para a Família, de 1983, surgido na sequência do Sínodo dos Bispos de 1980 sobre “O papel da família cristã no mundo contemporâneo”. Também a “carta de um filho a todos os pais do mundo” serviu de apoio à reflexão sobre os valores essenciais que os filhos esperam receber na sua educação familiar. No final, entre outras questões, pedia-se a resposta sobre “que valores são mais difíceis de cultivar na família de hoje” e “que fazer para formar bons cidadãos em casa”.

 

Vigararia da Batalha

No dia 23 de janeiro, será a vez da vigararia da Batalha debater o tema “Família e transmissão da fé”, no salão paroquial da Batalha. Para a sua exposição foram convidados Carla Henriques, diretora técnica do Centro Paroquial de Assistência do Reguengo do Fetal e catequista, e Moisés Lobo, professor de Educação Moral Religiosa Católica e também catequista.

Nesta vigararia, o método adotado para a preparação foi o de um encontro em cada paróquia, aberto à participação dos interessados. “Fizemos, numa primeira parte, a apresentação da realidade atual das famílias e dos condicionalismos que enfrentam para a transmissão da fé, seguindo-se um breve trabalho em grupos sobre o documento proposto”, refere o padre Sérgio Fernandes, vigário da Batalha. E adianta que, “nuns encontros tivemos uma participação a rondar as 50 pessoas, noutros cerca de uma dúzia”. É das respostas escritas nesses encontros que se fará a síntese de toda a vigararia.

O texto proposto foi retirado do “Diretório Nacional de Catequese do Brasil”, sobre a especial responsabilidade dos pais como “primeiros catequistas dos filhos”, especialmente, ajudando-os a “dar os primeiros passos na educação da fé”. O caso concreto de uma família “super-ocupada” ajudava a pensar na resposta a questões como “qual a relação entre as famílias e a comunidade cristã?” ou “é possível rezar em família?”.

 

Vigararia da Marinha Grande

No dia 30 de janeiro, no Teatro da Cibra, em Pataias Gare, o encontro vicarial da Marinha Grande terá como tema “Família e Identidades Pessoais (relações inter-geracionais)”, a desenvolver por Juan Ambrosio, docente da Universidade Católica Portuguesa de Lisboa. Também aqui haverá um espaço preparado para ocupação das crianças.

Nas três paróquias desta vigararia, o documento preparatório foi distribuído pelos movimentos, grupos corais, e outros constituídos para o efeito, como alguns de famílias ou de catequistas com pais. O trabalho ainda está a decorrer e, depois dos resumos paroquiais, competirá ao Grupo Vicarial de Dinamização Pastoral fazer a síntese da vigararia. “Apesar desta época de Natal ser um pouco cheia por outras atividades, conseguimos envolver meia dúzia de grupos e algumas famílias em todas as paróquias”, diz o  vigário da Marinha Grande, padre Virgílio Rocio,

O texto base do documento de trabalho era retirado de um estudo feito na área de Lisboa por Cristina de Oliveira sobre este tema, em que se apresentam os novos desafios destes tempos em que “a família tradicional deu lugar à nuclear, uma espécie de indivíduo coletivo”. Também o testemunho de uma jovem sobre o papel importante da avó na sua vida ajudava à avaliação  do “diálogo inter-geracional nas nossas famílias” e o que fazer para o promover.

 

Vigararia das Colmeias

O encontro da vigararia das Colmeias será no dia 6 de fevereiro, no salão paroquial de Vermoil. Jorge Cotovio, da pastoral familiar da diocese de Coimbra, é o convidado para falar sobre “Família, projeto comum de vida”.

Os padres desta vigararia decidiram elaborar materiais próprios para a sua preparação. Assim, com base na proposta diocesana, delinearam um esquema para um encontro das famílias, que foi distribuído nas celebrações e por correio eletrónico nalgumas paróquias. “Estamos a envolver várias dezenas de famílias nesta reflexão, embora sejam menos as que nos remetem os resumos escritos do seu trabalho, talvez umas dez por paróquia”, refere o padre Orlandino Bom, vigário das Colmeias.

O documento parte de um excerto da carta pastoral de D. António Marto, “A beleza e a alegria de viver em família”, em que fala desta “comunidade de amor constituída por todos os membros”, para levantar questões como “que faço eu para a união da minha família?” ou “estamos conscientes de que a união familiar vai muito para além de uma fotografia tirada em dia de festa, que se constrói em cada dia, nos sucessos e nos insucessos de todos e de cada um?”.

Um outro esquema foi construído para uma assembleia em cada paróquia, a partir do mesmo texto, onde deverão ser entregues as folhas das reflexões feitas em família. Neste encontro paroquial, o tema será ainda aprofundado pelo pároco e com o testemunho de um casal, havendo espaço para o diálogo sobre o modo como as famílias “vivem a gratuitidade” e “cuidam da qualidade de presença, da relação e do diálogo”.

No encontro vicarial será apresentado um resumo de todas as colaborações recebidas das famílias e das paróquias.

 

Vigararia de Ourém

“Família, escola de afetos para a vida” é o tema do encontro da vigararia de Ourém, a ter lugar no salão paroquial de Nossa Senhora da Piedade, no dia 13 de fevereiro, com o padre salesiano Rui Alberto como orador convidado.

Três encontros de nível vicarial serviram para a preparação temática antecipada. “Convidámos alguns conferencistas nas áreas da sociologia, da psicologia e da espiritualidade e promovemos o diálogo com todos os interessados, a partir da sua reflexão”, refere o padre José Luís, pároco de Alburitel e de Seiça.

No encontro vicarial será apresentado um resumo dos debates ocorridos nesses três encontros, a elaborar pelos padres Armindo Janeiro, Bertolino Vieira e Joaquim Baptista, mais diretamente responsáveis pela pastoral familiar vicarial.

 

Vigararia dos Milagres

O salão paroquial de Santa Eufémia acolherá o encontro vicarial dos Milagres, no dia 27 de fevereiro, com o tema “Família e Escola: quem ajuda quem?”. O professor Ricardo Vieira será “repetente” nestes encontros, para abordar também este tema mais ligado à educação.

“Catequistas, grupos de casais, encontros a nível paroquial, grupos constituídos em ligação às escolas, procurámos incluir um pouco de tudo na reflexão antecipada deste tema”, informa o padre José Henrique Pedrosa, vigário dos Milagres.

Uma reflexão do Papa Francisco no encontro mundial dos diretores de escolas, em setembro de 2014, serviu de base à reflexão. Nele fala da relação entre a família e a escola num “pacto educativo” que parece ter sido “quebrado” e é preciso “recompor”. Também uma “carta de amor” de uma professora ajuda a introduzir a procura de respostas sobre “os principais direitos e deveres da família em relação à escola” e questões como “o uso da Internet” pelas novas gerações”.

 

Vigararia de Porto de Mós

A vigararia de Porto de Mós terá o seu encontro a 6 de março, com o tema “Família e trabalho: equilíbrio (im)possível?”. Será na paróquia de Minde e contará com a colaboração de um casal, ainda por confirmar, na exposição temática.

“Iremos decidir quem convidar a partir de uma reunião em que será constituída uma Equipa Vicarial de Casais”, diz o padre José Alves. Apontando “grandes dificuldades” na constituição de grupos de reflexão, o vigário de Porto de Mós refere que “tem sido feita nos grupos mais habituais das paróquias”, mas ainda haverá tempo para “encontros paroquiais sobre o assunto”. No encontro vicarial, não será apresentada uma síntese única, mas “cada paróquia vai fazer o seu resumo breve, para que a participação seja mais rica e variada”.

O documento de preparação foi colocado à disposição, por exemplo, no sítio da internet da paróquia de Porto de Mós. Nele se apresenta um texto do Compêndio da Doutrina Social da Igreja sobre a questão do trabalho e o exemplo prático de uma família em contexto de migração. A partir daí, lançam-se questões como “as principais consequências da vida laboral no dia-a-dia das famílias” e “como levar os filhos a reconhecer o valor do trabalho”.

 

Vigararia de Fátima

Na vigararia de Fátima, o encontro será sobre o tema “Família, santuário de vida e escola do amor”, no dia 13 de março, no salão paroquial de Santa Catarina, estando o conferencista ainda por confirmar.

O vigário de Fátima, padre Fernando Varela, refere que “cada paróquia adotou um ritmo próprio para o trabalho de preparação, havendo umas que promoveram a reflexão em grupos de base e outras que irão efetuar assembleias paroquiais de famílias”. Haverá, no entanto, dois encontros temáticos, a nível vicarial, com os catequistas e com os casais do Centro de Preparação para o Matrimónio (CPM). Depois, far-se-á uma síntese de todas as colaborações recebidas.

O texto de reflexão é retirado do livro “La famiglia, il genoma che fa vivere la società”, de Pierpaolo Donati, sobre o “clima” que deve existir numa família saudável, “caraterizado pela confiança, cooperação e reciprocidade, dentro do qual crescem as virtudes pessoais e sociais”. Dele brotam questões como “de que formas se vive a virtude da confiança nas nossas casas” ou “que experiência fazemos do valor da cooperação com a família mais alargada e com a vizinhança”.

 

Vigararia de Monte Real

O último encontro, a 27 de março, será o da vigararia de Monte Real, com o tema “Família e suas fragilidades: sua prevenção e terapia”. Será, em princípio, na paróquia da Bajouca, embora os padres ainda venham a decidir numa próxima reunião o local e o orador a convidar.

Já decidido e executado foi o método de trabalho preparatório, que foi também elaborado pela própria vigararia. “Fizemos uma carta às famílias que distribuímos em todas as casas das paróquias, aguardando agora o retorno da sua reflexão por escrito”, adianta o padre Alcides Neves, vigário de Monte Real. Está previsto ainda um encontro em cada paróquia, para a partilha das famílias envolvidas neste trabalho e recolha de dados para uma síntese vicarial das respostas.

Na referida carta, além da proposta de oração, é dirigido um apelo às famílias para a partilha de “alegrias e cansaços do nosso caminhar comum” e faz-se o convite para os encontros paroquiais e vicariais e para a festa diocesana. Apontam-se ainda algumas questões para reflexão, como que “fragilidades” e que “dons” se descobrem na caminhada em família, “como curar os danos” e “como fortalecer-nos no sentido de prevenir futuros efeitos”.

 

Texto bíblico a usar nos encontros

Não vos acomodeis a este mundo. Pelo contrário, deixai-vos transformar, adquirindo uma nova mentalidade, para poderdes discernir qual é a vontade de Deus: o que é bom, o que lhe é agradável, o que é perfeito.

Alegrai-vos com os que se alegram, chorai com os que choram. Preocupai-vos em andar de acordo uns com os outros; não vos preocupeis com as grandezas, mas entregai-vos ao que é humilde; não vos julgueis sábios por vós próprios. Não pagueis a ninguém o mal com o mal; interessai-vos pelo que é bom diante de todos os homens. Tanto quanto for possível e de vós dependa, vivei em paz com todos os homens.

Não te deixes vencer pelo mal, mas vence o mal com o bem.

Rm 12, 2.15-18.21

Leia esta e outras notícias na...

Telegram: Leiria-Fátima News

Todas as notícias de www.leiria-fatima.pt em primeira mão no seu smartphone.
Canal unidirecional para divulgação de notícias da Diocese de Leiria-Fátima.

Telegram: Leiria-Fátima Chat

Canal de conversação da Diocese de Leiria-Fátima.
Para troca de ideias sobre os canais digitais da Diocese de Leiria-Fátima e partilha de conteúdos entre os seus colaboradores na área da comunicação.

Newsletter

Nota: Depois de submeter a sua inscrição, deve confirmá-la. As instruções estão num email que irá receber.