Encerramento do ano juntou o serviço e os movimentos da Pastoral Familiar

Decorreu no passado dia 29 de junho, na igreja paroquial do Souto da Carpalhosa, o encerramento festivo das atividades da Pastoral Familiar. Foi um dia de celebração e convívio para as famílias da diocese de Leiria-Fátima e para todos os que trabalham neste setor da pastoral, com o objetivo de promover uma coordenação entre as paróquias, os movimentos, as associações e outras comunidades.

Estiveram presentes cerca de 200 pessoas, representando o Departamento de Pastoral Familiar (DPF) da Diocese, as Equipas de Nossa Senhora (ENS), os Centros de Preparação para o Matrimónio (CPM) e o Movimento das Famílias Novas (MFN), criando um ambiente de acolhimento e de fraternidade entre todos.

À imagem de Pedro e Paulo

Numa tarde em que se realizou também a assembleia de eleição dos novos representantes dos CPM da diocese, o momento central foi a Eucaristia, em que se celebrava a solenidade de S. Pedro e S. Paulo.

Na homilia, o padre José Augusto Rodrigues, director do DPF, partiu do exemplos destes dois apóstolos para apontar a “essência” da vocação e da missão das famílias.

Tal como Pedro foi o “símbolo da unidade da fé”, assim a família deve “lutar dia a dia por se manter forte e coesa”, buscando sempre a unidade de vida e de fé. Concretizando no trabalho desenvolvido pelas equipas pastorais ali presentes, lembrou: “as ENS têm na partilha de vida um dos seus pontos fortes, em que cada equipa é uma pequena Igreja que se reúne nas casas para rezar, se ajudar e caminhar unida; os CPM são uma voz da Igreja no meio dos noivos, levando a Boa Nova sobre o matrimónio e a família através do testemunho de vida dos casais cristãos; o DPF procura anunciar Jesus Cristo às famílias e torná-las protagonistas nessa missão evangelizadora”.

Tal como Paulo, “o evangelizador por excelência, capaz de romper barreiras físicas, religiosas e culturais para que a Boa Nova da salvação chegasse a todos os povos”, a família não pode fechar-se em si mesma nem “ignorar a realidade que a circunda”, devendo crescer e alargar-se, primeiro aos filhos e depois à comunidade. Olhando mais uma vez ao trabalho das equipas presentes, referiu que “as ENS são um movimento que busca sempre a expansão, deseja chegar mais longe e abranger mais casais”, que o CPM “é convidado hoje a ir às periferias de um amor sem Deus (…), de projetos de vida que não são dialogados, de gente que deseja receber um sacramento mas está longe de Deus”, e que toda a pastoral familiar precisa de promover “valores que estão fora de moda, mas que são os alicerces de famílias felizes”, olhando como campo de evangelização “as famílias desfeitas, monoparentais e as refeitas com ou sem vínculos jurídicos”.

Em conclusão, “que esta festa dos apóstolos Pedro e Paulo nos leve a dar graças pelos dons que temos recebido, por tudo o que conseguimos realizar ao longo deste ano pastoral e nos impulsione a ir mais longe, em prol das famílias da nossa diocese”, pediu o padre José Augusto.

Tarde de convívio e partilha de experiências

Após a Missa, até ao anoitecer, a tarde foi de convívio num lanche partilhado, com animação pelo grupo de jovens “Luz Sem Tempo”, que se dedica a levar a mensagem e os valores cristãos através da música e da boa disposição. Na ocasião, a pedido do jornal PRESENTE, o colaborador Vasco Fernandes recolheu um testemunho junto de representantes de cada um dos serviços e movimentos presentes, para os conhecermos um pouco melhor.

Armando e Cândida Dias – casal presidente dos Centros de Preparação para o matrimónio

O CPM é um movimento da Igreja que tem como objetivo dedicar-se à preparação dos noivos para o Matrimónio. Para tal, promove sessões com pedagogia e metodologia próprias, baseadas na revisão de vida e testemunho vivencial, apoiados na reflexão e no diálogo conjugais. Pretende ajudar os noivos a preparar o seu Matrimónio, refletir sobre o seu noivado e dialogar sobre a validade das suas ideias e dos seus comportamentos.

Temos como objetivos intensificar o diálogo e a troca de experiências entre os elementos dos CPM e participar em retiros, a nível diocesano e nacional.

Julgamos ser extremamente importante criar momentos de formação para que possamos dar resposta aos novos desafios, acolhendo as novas realidades, como os noivos em união de facto. Também nos preocupa o facto de existirem menos noivos a frequentar os CPM. Devemos todos refletir para que esta possa ser uma resposta às dificuldades e anseios dos atuais casais.

 

Pedro e Elsa Catarino, Maceira – Equipas de Nossa Senhora

As ENS são um movimento de espiritualidade conjugal cujo objetivo é ajudar os casais a viver plenamente o seu sacramento do Matrimónio, anunciando ao mundo os valores do casamento cristão pela palavra e pelo testemunho de vida. Como movimento de espiritualidade coletiva, pretende ajudar ao aprofundamento da espiritualidade no casal, ser uma rede de apoio e suporte ao longo do seu percurso de vida, e abri-lo à colaboração nas atividades da paróquia.

Atualmente estão formadas 40 equipas, com um mínimo de seis casais cada uma. Temos como objetivo aumentar o número de equipas, fortalecendo a rede de informação e divulgação das ENS. Neste contexto, perspetiva-se a criação de Equipas Jovens de Nossa Senhora.

Hugo Menino e Natália Manso, Santa Eufémia – Pastoral Familiar

O tema do ano pastoral foi a rampa de lançamento para um programa de ação, em seis palavras: a “afetividade” como pilar que sustenta a família; Deus que nos oferece o “dom” maravilhoso do Matrimónio; cada membro do casal tem a responsabilidade de “cuidar” do outro; a família como “berço” de vida; é fundamental “valorizar” a família como lugar de vivência e transmissão de fé; e, por último, a “presença” da família como célula fundamental da comunidade cristã.

Deste modo, os desafios das famílias, a espiritualidade em casal e o seu quotidiano (filhos, trabalho, saúde, etc.), bem como as novas realidades (uniões de facto, famílias monoparentais, divorciados…) foram debatidas e procurámos encontrar respostas em Igreja.

Este ano, acompanhámos as visitas vicariais com o Bispo sobre este tema, que tiveram uma boa adesão e permitiram que vários casais colocassem em comum testemunhos concretos relacionados com a educação dos filhos e as dificuldades no casamento.

Para o próximo ano, o desafio maior passa por preparar o encerramento do biénio que deverá envolver toda a comunidade cristã.

Vasco Fernandes e Helena Ginja, Souto da Carpalhosa (Moita da Roda) – Movimento Famílias Novas

O MFN é uma ramificação do Movimento dos Focolares para a pastoral familiar. É composto por famílias que se propõem viver a espiritualidade da unidade e irradiar no mundo da família os valor que promovem a fraternidade universal. Assim, procuramos renovar a família, como núcleo central da sociedade, valorizando e fazendo frutificar na humanidade o grande sacramento do Matrimónio.

O que liga estas famílias é a intensa comunhão de experiências vividas, ajudando a resolver os problemas e partilhando as alegrias. No nosso estilo de vida, pretendemos enraizar o Evangelho na vida do casal e no crescimento dos filhos, criar um diálogo construtivo com outras famílias e com as diversas realidades culturais, civis e eclesiais.

Este ano, a equipa de Leiria do MFN pretende intensificar a formação, acompanhando um grupo de uma dúzia de casais em encontros regulares, criando momentos de diálogo e partilha e colaborando nas diversas atividades das paróquias.

 

Leia esta e outras notícias na...

Telegram: Leiria-Fátima News

Todas as notícias de www.leiria-fatima.pt em primeira mão no seu smartphone.
Canal unidirecional para divulgação de notícias da Diocese de Leiria-Fátima.

Telegram: Leiria-Fátima Chat

Canal de conversação da Diocese de Leiria-Fátima.
Para troca de ideias sobre os canais digitais da Diocese de Leiria-Fátima e partilha de conteúdos entre os seus colaboradores na área da comunicação.

Newsletter

Nota: Depois de submeter a sua inscrição, deve confirmá-la. As instruções estão num email que irá receber.