Em adoração

Olho na Tua direção e fecho os olhos porque Te quero ver com os olhos do coração, com o olhar da Fé.
http://lefa.pt/?p=54929

Olho na Tua direção e fecho os olhos porque Te quero ver com os olhos do coração, com o olhar da Fé.

Lentamente parece que deixo de existir corporalmente, como se saísse de mim próprio, para apenas estar em Ti.

Abandono-me, ou és Tu que me fazes abandonar-me, e o tempo deixa de ser tempo para ser eternidade.

Abro as mãos como pedindo-Te que as tomes nas Tuas e parece-me sentir o Teu calor em mim.

Fico assim parado como a flutuar numa nuvem de amor, que só podes ser Tu, Senhor.

Já não há uma hóstia consagrada, há sim a Tua presença viva, tangível, sensível, que toma conta do meu silêncio e me faz amar com um amor que eu nunca pensei que pudesse haver em mim.

Afinal és Tu e apenas Tu agora o tempo, por isso não se consegue medir, não se consegue perceber onde o tempo começa e acaba.

A música ao fundo, parece de anjos que Te louvam, e da minha garganta sai um silêncio que se faz coro com eles.

Vem ao meu coração a palavra de Isabel para Tua Mãe e eu ouso dizer em surdina: De onde me é dado que possa sentir assim o meu Senhor?

Por um momento saio do mundo e pairo apenas no etéreo que é tudo amor e todo verdade.

A vida que és Tu, Senhor, toca-me por fim, e diz-me baixinho ao coração: É bom sentires esta vida que Eu sou em ti, não é Joaquim?

Deixo que os meus lábios e os meus olhos se abram, e digo muito simplesmente, porque não consigo dizer mais nada: É sim, Senhor, é sim! Obrigado!

E ali fico, mais um pouco, extasiado Contigo, tentando eternizar aquele momento.

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress