Diocese de Leiria-Fátima recebeu símbolos da JMJ

Aquilo que se vai viver durante este mês na Diocese de Leiria-Fátima é um percurso que vem de trás: É preciso inserir-se e com novidade

A Catedral de Leiria recebeu este domingo os dois símbolos da Jornada Mundial da Juventude, numa nova etapa da sua peregrinação pelas dioceses portuguesesas, rumo ao encontro de Lisboa, de 1 a 6 de agosto deste ano.

“A gente não fica sentada nem por comodismo, nem por desânimo, caminhar por esta diocese significa dizer isso: Não nos resignamos, nem à guerra, nem à carestia, nem à miséria, nem aos abusos, nem a nada. Nós reagimos, levantamo-nos apressadamente e partimos ao encontro desse mundo”, disse D. José Ornelas, bispo de Leiria-Fátima, na celebração de acolhimento à cruz e ícone mariano, transmitida online.

O Serviço de Pastoral Juvenil diocesano espera que os dois símbolos da JMJ “sejam um sinal de esperança na Igreja viva e jovem”, que quer partir apressadamente ao encontro de tantos que os esperam, “sejam também um sinal de esperança que os jovens oferecem à sociedade”.

A Diocese de Leiria-Fátima recebeu de Coimbra a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani da Jornada Mundial da Juventude, este domingo, 30 de abril, no Jardim do Cardal, em Pombal.

Diocese de Leiria-Fátima recebeu símbolos da JMJ Paulo Adriano

“Queremos afirmar aqui aquilo que acabamos de ver com os nossos irmãos de Coimbra; Aquilo que se vai viver durante este mês na Diocese de Leiria-Fátima é um percurso que vem de trás: É preciso inserir-se e com novidade, e cada um que entra traz vida nova, porque só assim a fé tem sentido”, desenvolveu D. José Ornelas.

Segundo Hugo Monteiro, coordenador do Comité Organizador Diocesano (COD) de Coimbra, a peregrinação dos símbolos na diocese “foi um mês incrível”, por “tudo o que estes símbolos fizeram”, afirmando que “foi único” o que eles também “fazem sozinhos”.

“Abriram-se portas, abriram-se corações. As pessoas chegaram, aproximaram-se, viveram, festejaram, cantaram, rezaram, dançaram”, recordou na Sé leiriense.

D. Américo Aguiar, presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, manifestou “gratidão imensa” à 19ª diocese que recebe os símbolos da JMJ em Portugal, afirmando que em todas estas etapas, os jovens e adolescentes “foram capazes de durante um mês por as suas vidas em segundo lugar”.

“É um sacrifício muito agradável a Deus, é um desafio único nas vossas vidas”, acrescentou, pedindo às pessoas que, “durante este mês, reforcem as orações” por quem está a preparar a edição internacional da Jornada Mundial da Juventude em Portugal, e aos jovens, que sejam “sonhadores, lutadores, poetas”, citando o Papa Francisco.

No início desta sessão, o Serviço de Pastoral Juvenil da Diocese de Leiria-Fátima destacou a presença do presidente do Município de Leiria, Gonçalo Lopes, e da vereadora Ana Valentim, que significa o “reconhecimento da Jornada Mundial da Juventude como um evento verdadeiramente mobilizador de todas as forças vivas da região”.

“Sé cheia de pessoas empenhadas no sucesso desta grande organização. Não é só a Igreja Católica que está empenhada no seu sucesso, são os portugueses. E é muito importante que todos tenham a plena consciência de que unidos, iremos fazer um evento que irá ficar na história daquilo que é capacidade dos portugueses organizarem, e de organizarem bem e de acolherem”, afirmou Gonçalo Lopes.

O SDPJ Leiria-Fátima agradeceu “a todos os jovens e restante comunidade” que se mobilizou para “acolher festivamente e ativamente estes importantes símbolos” que remetem para “o aproximar deste grande evento nacional”, a JMJ Lisboa 2023, de 1 a 6 de agosto, mas também de “todos os jovens a nível mundial”.

Antes do acolhimento, à porta da Sé, Inês, da Paróquia da Batalha, partilhou que os últimos meses têm sido trabalhosos mas tem “muito orgulho” de “representar a paróquia”, salientando que se inscreveu na JMJ porque “é algo único em Portugal”.

A jovem disse que tem “muitas” expetativas para a Jornada Mundial da Juventude em Lisboa: “Como encontrar-me ali e sentir-me em paz”.

Ainda na noite de domingo, a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani foram em caminhada para o Santuário de Nossa Senhora da Encarnação, a igreja JMJ da Diocese de Leiria-Fátima, transportados por grupos que representam a sociedade, os enfermeiros, padres, os estudantes, voluntários e escuteiros, a Liga dos Combatentes, os jovens do Lar de Santa Isabel.

ÁLBUM FOTOGRÁFICO
https://lefa.pt/?p=52703

Em maio, na Diocese

Os símbolos da JMJ estão a percorrer as nove vigararias (conjunto de paróquias) da diocese, do programa destaca-se esta quarta-feira, 3 de maio, a participação no Brisas do Lis Night Run, no dia seguinte na inauguração de mural alusivo à Jornada Mundial da Juventude, em Leiria, e a visita à prisão.
Esta sexta-feira, 5 de maio, o Hospital de Santo André vai receber a cruz e o ícone mariano que, no sábado, vão à feira de Leiria, mercado municipal, Torre de Menagem do castelo, e no Encontro Diocesano de Adolescentes.

Segundo o programa da peregrinação dos símbolos, o Santuário dos Milagres acolhe-os este domingo, dia 7, e, nos dias 12 e 13 de maio, vão estar nas celebrações da Peregrinação Internacional Aniversária no Santuário de Fátima.

A peregrinação na Diocese de Leiria-Fátima termina na Vigararia de Porto de Mós, no próximo dia 31, onde são entregues à Diocese de Santarém.

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia