COD Leiria-Fátima e Câmara Municipal de Leiria plantam árvores pela JMJ

Estas árvores autóctones farão agora parte da iniciativa global que a Jornada Mundial da Juventude, lançou, em parceria com a Global Tree Initiative, em julho de 2022.
http://lefa.pt/?p=52323

Faltam…

00Dias
00Horas
00Minutos
00Segundos

Para a JMJ 2023!

Antecipando o Dia Mundial da Árvore, o Comité Organizador Diocesano (COD) de Leiria-Fátima foi desafiado pelo Município de Leiria para plantar 3 árvores no sopé da encosta que sustenta o Santuário de Nossa Senhora da Encarnação, em Leiria.

Na manhã de sábado, dia 18 de março, alguns membros do COD, com a colaboração de 5 jovens do grupo Jovens de Cristo, da catequese dos Franciscanos, estiveram com o presidente da Câmara Municipal de Leiria, Dr. Gonçalo Lopes, e representantes da confraria de Nossa Senhora da Encarnação para a plantação dos carvalhos e sobreiros.

Estas árvores autóctones farão agora parte da iniciativa global que a Jornada Mundial da Juventude, lançou, em parceria com a Global Tree Initiative, em julho de 2022, que, segundo comunicado da Fundação JMJ Lisboa 2023, “pretende alertar para a importância da biodiversidade e para as alterações climáticas, sensibilizando para os seus efeitos, tendo presente que “o meio ambiente é um bem coletivo, património de toda a humanidade e responsabilidade de todos” (Laudato Si, 95)”.

Testemunho

Participar numa Jornada Mundial da Juventude é, de facto, participar num acontecimento de Igreja em larga escala.

Quando este encontro mundial dos jovens com o Papa decorreu em Colónia (Alemanha) em 2005, eu ainda não era Serva. Decidi ir, estimulada pelo testemunho profundo, significativo e transformante de uma amiga do grupo de jovens da paróquia a que pertencia. O brilho do lume que trazia nos olhos, a convicção pacífica, mas entusiasmante do percurso que fizera – tal como o percurso dos discípulo de Emaús que, ao partir do pão, reconheceram que foi Cristo que esteve com eles desde o início no caminho – cativou-me. Eu também queria experimentar a fé assim, uma fé viva e de horizontes largos.

Das comunidades da minha paróquia não fomos muitos; não sei se chegávamos a uma dúzia. Mas peregrinar em conjunto, celebrar em conjunto, viver a fé na alegria de ser jovem no meio de milhares de outros jovens, de culturas, línguas e origens tão diferentes, fez-me sentir pequena, mas fortificada na fé. O que mais apreciei foi a fraternidade entre todos e observar quem, que no meio da euforia e da cor, se recolhia para adorar Aquele que nos moveu a peregrinarmos até ali.

Afinal, não é preciso deixar de ser jovem para viver profundamente enraizada na fé e dizê-lo na alegria e na amizade! Tal como aos discípulos de Emaús, Cristo fez-nos sentir a sua presença providente em cada passo do caminho; entre elas, nas famílias que generosamente nos disponibilizaram o seu lar para dormirmos, e os seus corações para sermos acolhidos, depois de um cansativo dia de jornada, tão longe do que nos era familiar, mesmo não sabendo a nossa língua.

Ir. Sandra Bartolomeu – Servas de Nossa Senhora de Fátima – JMJ Colónia 2005

Sabias que…

Se todos os participantes das JMJ dessem as mãos, conseguiam dar 165 voltas à Terra?

No total, já participaram 22 milhões de peregrinos nas Jornadas Mundiais da Juventude, se todos se colocassem em fila, de mãos dadas, seria possível dar 165 voltas à volta do planeta Terra. Em agosto, vamos poder contar mais algumas voltas ao sol e vamos todos poder fazer parte delas.

Arquivo PDF
http://l-f.pt/hapressa
O módulo não pode ser fornecido porque o conteúdo solicitado não é (por mais tempo) acessível. Entre em contato com o administrador para obter acesso.

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email
Captura de ecrã 2024-04-17, às 12.19.04

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress