Cercal e Gondemaria com novos administradores paroquiais

O padre Manuel Pina Pedro comunicou ao bispo diocesano, D. José Ornelas, que não tinha condições para continuar no serviço pastoral às paróquias do Cercal e da Gondemaria por motivos de saúde.
http://lefa.pt/?p=51017

O padre Manuel Pina Pedro comunicou ao bispo diocesano, D. José Ornelas, que não tinha condições para continuar no serviço pastoral às paróquias do Cercal e da Gondemaria por motivos de saúde. Por não existir de momento a possibilidade de nomear um pároco, por falta de sacerdotes disponíveis, D. José Ornelas solicitou a colaboração de padres vizinhos e de religiosos estabelecidos em Fátima.

Dada a situação, os serviços pastorais estão neste período a ser assegurados na paróquia do Cercal de modo partilhado pelo padre Joaquim Baptista, pároco da Freixianda e vigário da Vigararia de Ourém, que será nomeado administrador paroquial, e pelos Missionários da Consolata, que asseguram a celebração das missas e outros serviços. Já na paróquia da Gondemaria, a condução foi atribuída ao padre Manuel Armindo Janeiro, pároco de Nossa Senhora da Piedade-Ourém, adjuvado pelos Missionários Claretianos.

O prelado enviou às duas paróquias uma saudação e os melhores votos de que, “neste tempo de provação por falta de um pastor estável para vos guiar e ajudar na fé, possais crescer na consciência e na participação comunitária”. Deixamos esta passagem da sua mensagem:

“Peço a melhor disponibilidade de colaboração de todos, devendo cada um fazer tudo o que estiver ao seu alcance para servir a comunidade no que lhe for possível sob a coordenação dos responsáveis paroquiais e do administrador paroquial. É importante que a comunidade paroquial cresça na sua capacidade de responsabilizar-se pela sua vida e desenvolvimento. No futuro não teremos tantos padres disponíveis na Diocese. Será uma ocasião para desenvolvermos a participação ativa de todos os membros na vida e na missão da comunidade. Os padres não perdem o seu papel e missão, mas cada membro da comunidade deve perguntar-se, diante de Deus: O que é que eu posso fazer para ajudar a vida da nossa comunidade. 

Neste ano especialmente importante para eles, com as Jornadas Mundiais da Juventude, peço especialmente aos jovens que estejam presentes e ponham ao serviço de todos a sua energia, a sua fé e a sua esperança, para construirmos juntos uma Igreja mais ao gosto de Deus.

Este tempo de prova não deve ser um tempo de diminuição, mas de aumento da vida cristã para cada um/uma de vós e para toda a comunidade paroquial. Além dos padres que estarão ao vosso serviço, também a Diocese, através do Vigário Geral e do Bispo, entre outros, estarão sempre disponíveis para vos ajudar e para encontrar soluções.”

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress