Catequese no Souto da Carpalhosa: um tempo de indefinição

Mudanças, muitas mudanças, as necessárias segundo as possibilidades. Catequistas poucos, muito poucos, catequizandos, sensivelmente os dos anos anteriores.

É tempo de recomeçar. Preparamo-nos para dar início a mais um ano catequético. O próximo fim de semana será de início de catequese na paróquia do Souto da Carpalhosa. Mudanças, muitas mudanças, as necessárias segundo as possibilidades. Catequistas poucos, muito poucos, catequizandos, sensivelmente os dos anos anteriores.

Grupos de catequese apenas onde é possível, com base nos catequistas. A catequese assume uma dimensão de maior paroquialidade porque terá que haver muita movimentação entre centros de catequese. Espaços de catequese mais descentralizados e “dispersos” pela paróquia.

Festas: 1ª Comunhão, ainda este ano para os do 4º Ano (com catequeses ex- tra); Profissão de Fé para depois da Páscoa. Estas festas serão realizadas por centros, de forma a evitar grandes ajuntamentos. Crisma com data e local a marcar ainda.

Porque é preciso reorganizar os grupos por lugares e dias de catequese, os catequistas, feitos os grupos, comunicarão diretamente os pais a avisar da primeira sessão de catequese.

A solução para a catequese nunca passa simplesmente pelo “arranjar catequistas” em número. Sejam poucos em número, mas com a qualidade possível a alguém que, sendo humano e pecador, transmite vida e algo que é divino, perfeito, eterno…

Ser catequista é missão bela e digna, mas só o pode ser quem vive comunhão com Deus. Não fala de Deus quem O não conhece e passa tempo com Ele, porque o anúncio do Evangelho é vida, não transmissão de conhecimentos. É Deus que atua pelo catequista. Como, se o catequista O não ama e conhece?

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress