Casal dos Bernardos e Urqueira em passeio paroquial anual

No regresso, o padre João Pedro agradeceu a todos a sua participação e formulou o desejo de no próximo ano realizarmos um novo passeio paroquial, igualmente bem organizado, com experiências novas e com muita confraternização e alegria.

204 pessoas viajaram para a bonita região de Aveiro, no feriado, dia 5 de outubro, no âmbito do passeio anual das paróquias de Casal dos Bernardos e de Urqueira. As inscrições superaram as melhores expectativas. A saída de junto das igrejas paroquiais foi por volta das 8h30, havendo no início das viagens nos quatro autocarros um momento de oração e cânticos, para assim invocarmos a proteção de Deus Nosso Senhor para a nossa jornada.

Após uma primeira paragem na estação de serviço da A1, perto de Pombal, para alguns tomarem o pequeno-almoço – já eram horas – seguimos para a igreja paroquial da Pocariça, concelho de Cantanhede, onde estava à nossa espera o pároco, padre Henrique Maçarico, acompanhado de algumas pessoas daquela comunidade cristã, que amavelmente nos recebeu e nos convidou a entrarmos para a bem cuidada e belíssima igreja paroquial do século XVII que ostentava muitas imagens de grande valor artístico e religioso.

Aí rezámos algumas orações ao Santíssimo Sacramento da Eucaristia, entoámos alguns cânticos e escutámos com prazer uma pequena palestra do padre Henrique, em que apresentou alguns traços biográficos de uma fiel, chamada Maria Carlota de Magalhães Pessoa Jorge, falecida em 1945, com apenas trinta e um anos e com fama de santidade. A sua vida foi breve, mas muito feliz na prática das virtudes cristãs, como atestam também os seus escritos pessoais, dos quais transcrevemos este singelo pensamento: “Como é inefável o amor de Jesus! A alegria que me vai na alma nada há que possa descrever. Nosso Senhor, já cá na terra, concede tanta felicidade aos Seus filhos que renunciam a tudo por seu amor”. De seguida, todos passámos pelo jazigo no cemitério local onde jaz o seu corpo, que segundo informação do pároco, se encontra bastante conservado, desde a última abertura do caixão, ocorrida há poucos anos. Feitas as despedidas, seguimos em direção à praia de Mira, para retemperar as nossas forças com um almoço partilhado, num parque de merendas, bastante acolhedor e à sombra de altaneiros pinheiros bravos.

Casal dos Bernardos e Urqueira em passeio paroquial anual

Findo o almoço, partimos para Aveiro, para embarcarmos no comboio histórico da linha do Vouga, chamado popularmente “o Vouguinha”, que estava à nossa espera para partir às 13h50. Contudo, atrasámo-nos alguns minutos, o que originou um acontecimento inédito: o comboio esperou pelos passageiros, contrariando o dito popular que “o comboio nunca espera”; porque tinha sido contratado só para nós e tinha capacidade para 206 pessoas. Lá embarcámos em direção à freguesia de Macinhata do Vouga, terra famosa pelos seus encantos, percorrendo cerca de 40 km, em carruagens do início do século XX, contemplando as paisagens e acenando às pessoas que vislumbrávamos à beira da linha, ora paradas nas passagens de nível nos seus automóveis, ora estando nas casas ou nos quintais.

Assim que o comboio apitou e começou a circular lentamente, apoderou-se de todos os passageiros um incrível entusiasmo e alegria, fazendo com que muitos de nós viajássemos à janela, acenando a quem víamos, sorrindo e tirando fotografias. Ao chegarmos a Macinhata do Vouga, fomos presenteados, e com surpresa, com algumas cantigas tradicionais, entoadas pelo rancho local; pudemos também comprar produtos regionais, bolos e bebidas e fomos ainda acolhidos por duas simpáticas senhoras, Isabel e Manuela, uma da CP e outra da câmara municipal de Águeda, que nos quiseram conhecer e agradecer a nossa visita.

Tudo isto, enquanto aguardávamos a possibilidade de visitar o museu local ferroviário, que tinha no seu espólio várias locomotivas a vapor muito antigas e que possibilitou aos visitantes conhecer a história desta linha ferroviária portuguesa. Finda esta atividade, embarcámos de novo no “Vouguinha” em direção à cidade de Águeda, onde demos um passeio pela zona ribeirinha e a sua parte histórica, guiados gentilmente por uma funcionária daquele município. Seguidamente, regressámos a Aveiro e de novo apanhámos os nossos autocarros rumo às nossas queridas terras. Foi um dia muito bem passado.

No regresso, o padre João Pedro agradeceu a todos a sua participação e formulou o desejo de no próximo ano realizarmos um novo passeio paroquial, igualmente bem organizado, com experiências novas e com muita confraternização e alegria.

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress