Agrupamento Cruz da Areia celebrou mais um aniversário

O local escolhido para a realização das promessas deste ano foi a Escola Monsenhor José Galamba, na Quinta do Amparo, nos Marrazes, está ligada à história do desenvolvimento do escutismo na nossa Região.

O Agrupamento 776 Cruz da Areia fez 36 anos de existência no mês de janeiro. Os vários elementos do Agrupamento continuam unidos pelos nós da vida, num caminho que escolheram trilhar em conjunto, rumo ao crescimento, com o ideal do “Homem Novo”.

O Agrupamento festejou o aniversário num fim de semana cheio. Iniciou-se com a cerimónia da Velada de Armas, na sexta-feira, na igreja da nossa paróquia, na qual os elementos tomam consciência da promessa que farão no dia seguinte. No dia seguinte, sábado, o local escolhido foi a Escola Monsenhor José Galamba que assume uma especial importância na nossa história. Nesse dia muitos fizeram a sua promessa, tornando-se escuteiros, assumindo perante a família escutista e a sua família, o seu compromisso. E, no domingo, na Eucaristia, alargamos a festa do nosso aniversário à comunidade e quisemos que a mesma tivesse um pequeno mimo confecionados pelos nossos escuteiros em conjunto com as suas famílias, que foi oferecido às pessoas que foram à eucaristia.

O local escolhido para a realização das promessas deste ano foi a Escola Monsenhor José Galamba, na Quinta do Amparo, nos Marrazes, está ligada à história do desenvolvimento do escutismo na nossa Região.

“A história do escutismo na Região de Leiria tem quase 100 anos. Corria o ano de 1925 quando foram dados os primeiros passos, com a criação do Grupo n.º 14 – Nuno Alvares Pereira, junto à Sé. No ano seguinte, foi oficializado e participaram com um grupo de 30 rapazes no 1.º acampamento nacional, em Aljubarrota. Ainda em 1926, nasce a Alcateia n.º 7 – Infante Santo, com as promessas do 1.º bando, na Sé de Leiria.

Entre 1928 e 1938, pouco se fala do escutismo em Leiria. Há dados da existência da Alcateia n.º 28, do Regendo do Fetal, entre 1927 e 1932, bem como de uma Alcateia no Olival, não tendo esta sido oficializada. Em 1940, tanto o Grupo n.º 14 como a Alcateia n.º 7 são extintos e deixou de existir escutismo em Leiria.

Por volta de 1950, o padre José Galamba de Oliveira, anteriormente ligado ao Grupo n.º 14, decide dinamizar um grupo de quatro pessoas, a Patrulha de Estudos Águia, para fazerem formação num campo-escola em Braga. Assim nasce o Clã n.º 1 do Agrupamento 35, com sede no Seminário. Os elementos eram seminaristas e o seu assistente o padre Craveiro.”

Daí o local escolhido para as Promessas do 36ºaniversário do Agrupamento nº776, ser a escola que tem o nome e foi fundada pela pessoa que lutou para que o Escutismo voltasse a existir na região de Leiria-Fátima. Agradecemos, ao Padre José de Oliveira Galamba, simbolicamente, com a celebração do nosso aniversário na escola que ele fundou e da qual foi diretor durante 30 anos. Ele acreditou no sonho de B.-P. e deixou-nos uma herança rica de ideias e aventuras.

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress