A FORÇA DOS TRÊS CÊS

http://lefa.pt/?p=56531

Calma; Coragem e Confiança. São três atitudes para podermos enfrentar o desafio da vida.

Apercebemo-nos que a nossa gente não anda de bem com a vida. Há muito nervosismo. Muito desânimo e muita desconfiança. Cruzamo-nos com pessoas que estão completamente desencantadas com a vida.

A Calma. É fundamental para conseguirmos conversar e dialogar fraternalmente. Quando perdemos a calma, a serenidade e a tranquilidade, alteramo-nos e perdemos as estribeiras, ao ponto de nos ofendermos uns aos outros. Hoje, desculpamo-nos muito com a mágica palavra stress. Estou stressado. E isto parece que nos dá o direito de falar alto, levantar a voz e dizermos não importa o quê. Esta atitude é muito perigosa. Pode pôr em causa a nossa confiança em relação ao meu próximo. Ser calmo e sereno é meio caminho para podermos conversar e dialogar numa base de irmãos e amigos. A calma é o sinal daqueles que conseguem controlar o seu feitio e o seu estado de angústia ou de dor.

A Coragem. Ser corajoso é sinónimo de alguém que não desiste à primeira dificuldade. Lutar e remar contramaré, eis a essência da Coragem. Até na nossa dimensão espiritual precisamos de ter coragem para nos deixarmos guiar pelo Espírito e não apenas pelo sentimento ou emoção imediatas. Como seria bom, sermos mais corajosos e determinados com a vida. Não passarmos a vida no desânimo e na lamentação. Há pessoas que, pelo seu estilo negativista, só nos arrastam para o desânimo e para o desencorajamento. Sejamos sempre corajosos.

A Confiança. O confiar em Deus e nos outros, eis a atitude mais positiva no nosso relacionamento. Não podemos ser pessoas desconfiadas de tudo e de todos. Precisamos de confiar como alguém que olha o outro não como inimigo, mas como irmão. Quem não consegue confiar no outro não consegue amar verdadeiramente. O acto de confiar abre-nos à valorização do outro e não à desconfiança contínua. Sem confiança não há verdadeira liberdade. Ficaremos eternamente presos a preconceitos ou a ideias pré-formuladas.

Os nossos cristãos precisam de crescer verdadeiramente na prática destas três virtudes. Calma. Coragem. Confiança. Senão não conseguiremos ultrapassar conflitos de personalidades e de temperamentos. Andaremos sempre com pedras no sapato em relação aos que me rodeiam. E assim não vamos lá.

Partilhar / Print

Print Friendly, PDF & Email

Leia esta e outras notícias na...

Receba as notícias no seu email
em tempo real

Pode escolher quais as notícias que quer receber: destaques, da sua paróquia

plugins premium WordPress