Notícias

Religiosas da Instrução Cristã

Categoria: Notícias
Criado em 10-03-2016

Fundada na Bélgica, em 1823, pela Madre Agathe Verhelle, esta congregação tem como carisma “sacrificar-se e consagrar-se inteiramente à juventude”, perante a qual procura “encarnar a face de Cristo Educador”.

 

 

 

 

Educar a juventude, à maneira de Cristo

Esta é uma história que remonta ao ano de 1800, quando, diante de um quadro de Nossa Senhora com o menino Jesus nos braços, na capelinha dos irmãos Barat, em Paris, quatro jovens se consagram ao Sagrado Coração de Jesus e, sob a orientação dos padres jesuítas, se dedicam à missão da catequese paroquial. Filiadas nas Diletas de Jesus de Roma, o povo chamava-lhes “Damas da Fé” ou da Instrução Cristã.

Em 1808, uma comunidade parte para a Bélgica, onde a obra acaba por se separar da original. É aí que entra, em 1815, a jovem Inês Margarida Verhelle, que virá a ser Madre Agathe. As vicissitudes políticas e sociais da época acabam por ditar a dissolução do Instituto, em 1822, mas a Madre Agathe não desiste e, com 12 companheiras, irá readquirir a casa onde funda, no ano seguinte, o Instituto das Damas da Instrução Cristã.

Era característica da fundadora o seu grande amor a Deus e à juventude empobrecida, especialmente vítima da “irreligião e da impiedade” trazidas pelas guerras napoleónicas. Foi essa preocupação que a levou a superar todos os obstáculos e a conseguir a ajuda do clero da Diocese de Gand para a nova obra. Faleceu em 1838, mas o seu legado permaneceu e o Instituto encontra-se hoje implantado em três continentes: Europa, África e América.

Carisma

2016-03-09 sopra1O desejo da Madre Agathe era “sacrificar-se e consagrar-se inteiramente à juventude, em toda parte onde pudesse cooperar na propagação da gloria de Deus”. Esse carisma e a frase “Deus só e sua glória sempre” animam ainda hoje as Religiosas da Instrução Cristã, procurando “encarnar a face de Cristo Educador”, especialmente, junto dos jovens.

Por isso, a sua missão é atuar junto de “tudo o que contribui ou prejudica a juventude em si mesma ou à sua volta, a sua vitalidade cristã e a sua dignidade humana em Jesus Cristo”. Numa palavra, garantir “o acesso dos jovens às riquezas da fé”.

 

Na Diocese

Por ocasião dos 500 anos de evangelização da América Latina, o Papa São João Paulo II fez um convite aos religiosos daquele continente: “Vinde em vossa pobreza evangelizar a Europa, que por sua riqueza e tecnologia perdeu o sentido de Deus”.

Estas palavras do Papa tocaram a alma das Religiosas da Instrução Cristã e fizeram-nas recordar a instrução da fundadora: “Espalhai-vos e multiplicai-vos”. Foi assim que, “na oração e no discernimento”, decidiram vir até terras portuguesas e foram acolhidas na Diocese de Leiria-Fátima, em 1994.

2016-03-09 sopra2Instaladas na Comunidade Pastoral de São Romão e Guimarota e com presença na paróquia da Batalha, a sua ação pastoral estende-se em várias frentes. Colaboram com o Movimento da Mensagem de Fátima, a nível nacional e diocesano, promovem encontros, retiros e momentos de adoração com crianças, jovens e adultos, dão catequese e acompanham a formação de catequistas, orientam grupos de oração semanais em São Romão e na Batalha e oficinas de oração e vida em várias paróquias, participam no Conselho Pastoral de São Romão, dão a Comunhão a doentes no Hospital Santo André e no Centro de Dia da Misericórdia da Batalha, bem como a pessoas acamadas e idosas ao domicílio, visitam famílias em situações especiais de luto e dor, participam no Serviço de Animação Vocacional (SAV) da diocese, dão aulas de viola a crianças, jovens e adultos e desenvolvem, em geral, a “diaconia da escuta”.

Além de tudo isto, têm sempre “tempo para a oração pessoal e comunitária, a Eucaristia, a adoração ao Santíssimo Sacramento, a Liturgia das Horas, a leitura e estudo dos documentos da Igreja e do Instituto, e os trabalhos da casa”, como refere a coordenadora da comunidade, irmã Marie Etienne, nascida no Brasil há 85 anos e religiosa há 65.

 

Leigos associados

Além das religiosas, o Instituto admite membros associados que queiram ligar-se a ele por uma promessa oficialmente assumida e nele crescer na fé, participando do mesmo carisma, espiritualidade e missão. Assim, pode ser Leigo Associado “todo o católico, homem ou mulher, estimulado por um sério desejo de viver o Evangelho e que, atraído pelo carisma das Religiosas da Instrução Cristã, encontra, nesse espírito, uma correspondência com seu ideal de vida cristã”.

 

Testemunho vocacional

A Igreja, minha casa,
frequentei-a desde o ventre materno

2016-03-09 sopra3Questionei-me durante toda a minha vida. Lembro-me de que tudo começou aos meus 5 anos de idade, quando senti que Deus me chamava a ser toda d’Ele, de corpo e alma. Aceitei e fiz uma aliança com Ele. A partir deste dia, seria toda d’Ele: minhas acções, vontades, pensamentos, sonhos… tudo seria com Ele, por Ele e para Ele, amando-O e servindo-O, através dos meus irmãos e irmãs.

Também nesta idade, sentia um forte desejo em receber Jesus na Comunhão. Eu era GEN 4, do Movimento dos Focolares, anjinho na minha paróquia e coroava Nossa Senhora. A Igreja, minha casa, frequentei-a desde o ventre materno. Pequenina, ia na fila da Comunhão com minha família, no desejo de receber Jesus. Pela idade, não podia fazê-lo.

Aos 7 anos, recebi Jesus, o que mais desejava. Nunca encontrei palavras para expressar o que se passou comigo. Jesus entrou na minha vida: sentido e razão do meu viver. Jesus, Maria e minha família sempre estiveram comigo desde a infância. Cada dia crescia em mim o desejo de seguir Jesus mais de perto. Como? Onde? Não sabia. Queria segui-l’O, queria servi-l’O.

Na adolescência surgiram mais questionamentos: Para que nasci? Deus, o que queres de mim? Qual  a minha missão aqui na Terra? Envolvia- me com as atividades da Igreja. Acompanhada pelo meu pároco e, posteriormente, por uma animadora vocacional, pela graça de Deus, descobri a minha vocação: consagrei-me no Instituto das Religiosas da Instrução Cristã, dedicando-me inteiramente à juventude, como pede o nosso carisma: “Sacrificar-se e consagrar-se inteiramente à juventude”.

Em resposta ao chamamento de Deus, ao apelo do Papa e em obediência ao Instituto, encontro-me a servir a Igreja de Leiria-Fátima, com ardente desejo de conduzir almas a conhecer, amar e servir o Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

E quero deixar o apelo: se tens sede de Deus e buscas o ideal de amar e servir, visita-nos na Rua dos Casais, 22, em São Romão, Leiria. Ou contacta-nos pelo email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelos telefones 244815570 e 917053617.

Ir. Maricélia Alves Galindo

Números

No mundo

Casas: 35

Membros: 245

Em Portugal/Diocese

Casas: 1

Membros: 5

Mais nova: 36 anos

Mais velha: 85 anos

Média etária: 48 anos

Luís Miguel Ferraz (coord.) | Presente Leiria-Fátima

Partilhar:





Contactos

 

Serviços Gerais da Diocese


R. Joaquim Ribeiro Carvalho, 2 
2410–116 Leiria

Tel.: 244 845 030
Fax: 300 013 266

Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Siga-nos

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Liturgia Diária



© Diocese Leiria-Fátima, Todos os direitos reservados

© Diocese Leiria-Fátima, Todos os direitos reservados